Crédito automóvel, leasing ou ALD: Qual a melhor opção?

Vai comprar carro? Saiba quais as opções de financiamento que existem e qual a que melhor se adapta às suas necessidades

O ano de 2014 ainda não acabou, mas já se sabe que foram vendidos mais automóveis do que no ano passado. Segundo dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), até ao fim de setembro, os portugueses compraram 107,391 mil automóveis ligeiros, mais 1.479 do que ao longo de 2013. Leia o texto 10 dicas para poupar nos transportes

Tendo em conta que a maioria das pessoas não têm margem financeira para pagar um automóvel a pronto, na maior parte dos casos é necessário recorrer ao financiamento para aquisição deste bem. Por regra, há três hipóteses em cima da mesa: o crédito automóvel, o leasing e ALD. De uma forma resumida, se adquirir automóvel através de crédito, o banco empresta-lhe o dinheiro para comprar o automóvel, enquanto no leasing e ALD, a instituição bancária compra o veículo e arrenda-o ao cliente, que no final do contrato poderá comprá-lo mediante o valor negociado. Se vai comprar carro, conheça as diferenças entre estas hipóteses e qual a que mais compensa para o seu caso. Leia o texto Sete questões para ler uma proposta de crédito

Crédito automóvel

Se faz questão de ser proprietário do automóvel que vai adquirir, o crédito pode ser a solução ideal. A taxa de juro irá variar consoante o montante, o prazo que pedir e se o automóvel é novo ou usado, mas uma vez que esta modalidade se enquadra no regime do crédito aos consumidores, há um limite máximo que a taxa de juro pode ter e que é definida pelo Banco de Portugal.

O crédito automóvel permite adquirir viaturas em segunda mão – ao contrário de outras modalidades. Por regra, as entidades bancárias fazem o contrato de crédito com reserva de propriedade, ou seja, a viatura é propriedade do cliente, no entanto, este não poderá vendê-la sem autorização do banco. De acordo com a Deco, quando não há reserva de propriedade as taxas de juro são mais elevadas.  No entanto, podem ser cobrados encargos com a reserva de propriedade, nomeadamente no fim do prazo para anular a reserva. Amortizar o crédito: Quando compensa?

Leasing

Se não faz questão de ser proprietário do veículo e pretende adquirir um automóvel novo, pode optar pelo leasing, ou seja, aluguer de longa duração. Nesta modalidade celebra um contrato com uma locadora, que será proprietária do bem durante todo o período do contrato. Pagará uma renda até ao final do contrato, altura em que poderá optar pela aquisição definitiva do bem, mediante o pagamento de um valor definido no contrato, denominado valor residual. Nesta altura, o automóvel passa a estar em seu nome.

Por regra, as taxas de juro são mais baixas do que no crédito bancário e não paga imposto de selo pela abertura de crédito e pelos juros, de acordo com a Deco. Cinco factos que deve saber sobre o crédito ao consumo

ALD

O Aluguer de Longa Duração (ALD) é uma modalidade em que a instituição de crédito cede temporariamente a utilização de um carro ao cliente, mediante pagamento de renda mensal. Tal como na modalidade de leasing, o automóvel não fica em nome do cliente, mas terá de comprá-lo no fim do contrato pelo valor residual negociado.

Segundo a Deco, atualmente as condições das modalidades de ALD são semelhantes às do leasing, se optar pela primeira hipótese fica obrigado a comprar o veículo no final do prazo. Por isso se assina um contrato-promessa de compra e venda.

O que saber antes de escolher

- É importante que conheça a sua taxa de esforço antes de se comprometer com esta despesa mensal. Para isso deverá ter um orçamento familiar que descrimine todas as despesas, desde as fixas às variáveis. Os especialistas aconselham que os créditos não pesem mais do que 35% do rendimento líquido mensal do agregado familiar.  Sabe qual é o seu esforço financeiro?

- Antes de se comprometer com um financiamento, deverá fazer uma pesquisa aprofundada para conhecer as ofertas do mercado. Visite vários concessionários e peça simulações para as opções disponíveis. Depois de conhecer todos os custos, deverá escolher a solução que melhor se adapte às suas necessidades. Guia para fazer o seu orçamento

- Por regra as taxas de juro nas modalidades de leasing e ALD são mais baixas do que no crédito automóvel, no entanto, as modalidades de aluguer obrigam à contratação de seguro de danos próprios durante a vigência do contrato, o que, apesar de ser aconselhável, irá encarecer a prestação mensal. Leia o texto Sete questões antes de comprar carro

- Se a dúvida for entre o leasing e o ALD, o primeiro dá-lhe mais margem de manobra, uma vez que apenas terá de tomar a decisão de aquisição no final do contrato.

- Nas opções de leasing e ALD, uma parte do capital é deixado para o fim (chamado valor residual) a maioria das instituições bancárias define mínimos simbólicos ou 2% do valor financiado. Além disso, se quiser ficar com o carro, tem de transferir propriedade. Nalguns bancos esta operação é gratuita e noutros pode alcançar o valor de 250 euros.

- Todas as modalidades permitem reembolso antecipado, o que irá diminuir o valor total dos juros a pagar, com penalizações. Se o crédito tiver taxa variável não paga comissão, se tiver taxa fixa paga 0,5% do capital reembolsado, se faltar mais do que um ano para acabar de pagar o crédito, ou 0,25% se faltar menos do que 12 meses.

Leia também: 

Saiba o que fazer para pagar menos IRS

Imposto Único de Circulação: Dúvidas e respostas

Reforma do IRS: Conheça as 12 principais medidas

O que vai mudar nos impostos em 2015?

Como desalfandegar uma encomenda vinda de fora da Europa

artigo do parceiro:

Comentários