Melhore o seu amor-próprio

Escreva uma carta de amor a si própria e vai surpreender-se com as descobertas

É ok apreciar aquilo que faz. É ok desejar o melhor para si própria. É ok ser autêntica e genuína. É ok aceitar as suas imperfeições e é ok expressar os seus sentimentos.

Já viu alguma criança assustada que não precise de atenção e amor? De acordo com a natureza espiritual do ser humano, desde que nascemos estamos predispostos a amar e a ser amados.

Certamente já escreveu uma carta de amor. Como é que se sentiu na altura? Se ainda não a escreveu, provavelmente já pensou em fazê-lo, ou pelo menos já fez uma declaração de amor a alguém. Como é que se sentiu?

Escreva uma carta de amor a si própria. Neste momento deve estar a pensar que estou a delirar. Na realidade não estou, pelo contrário, o amor-próprio é incondicional na arte de bem-viver. Isto é, o amor-próprio por aquilo que somos verdadeiramente. Aproveito para a informar que você ainda não explorou o seu talento.

Não fazemos a mínima ideia do quão ilimitados somos (físico, mente e espírito). Infelizmente, conseguimos compreender só uma parte (muito limitada). Alguns exemplos: se possuímos um corpo bonito, cuidamos dele como se fosse a coisa mais importante. Se possuímos uma carreira profissional de sucesso, gostamos de ver incluído no nosso nome, o Dra., ou Sra. Engenheira, etc. Se temos filhos, somos mães e hipotecamos o resto evocando a necessidade de sermos educadores. De acordo com a nossa sociedade, somos aquilo que valorizamos e aquilo que os outros valorizam em nós. Porque é que só conseguimos compreender uma parte limitada de nós mesmo? Andamos distraídos com coisas, que na realidade, só nos ofuscam, embebedam e nos iludem.

A carta de amor-próprio tem como objectivo ajuda-la a aprofundar o conhecimento de si próprio. Lembre-se das suas raízes e do longo percurso que já percorreu até aqui chegar.

Chegou o dia (hoje). Você vai escrever uma mini carta de amor a si própria. Vou sugerir que comece com: “Minha querida …(o seu nome) e a carta será curta (mínimo 400 a 500 palavras).

Orientações: Expresse como se sente em relação ao seu amor-próprio (físico, mente e espírito),os seus sonhos, as ambições e o significado que eles têm para si, os objetivos, triunfos e as derrotas, os sentimentos, as pessoas que você ama (relações significativas). Para terminar, faça uma lista de pequenas afirmações positivas. Comece com  “Eu sou…” ou “Eu mereço…”

Sabendo que precisamos uns dos outros, fará todo o sentido partilhar o conteúdo da carta com uma pessoa especial. Aquela pessoa que está consigo, nos bons e maus momentos, e vice-versa.

João Alexandre Rodrigues

Addiction Counselor

http://recuperarequeestaadar.blogspot.com

http://maisvaleprevenirdoqueremediar.blogspot.com

http://www.facebook.com/joaoalexx

Comentários