Faz sempre o mesmo e espera resultados diferentes?

Independentemente de ter sido ou não Albert Einstein a dizer que a frase acima é quase sinónimo de insanidade, o que é certo é que há um condicionamento elevado no que concerne a fazer coisas diferentes.

Ao longo da vida vão-se criando modelos mentais que são pressupostos e que tendem a estabelecer-se e fixar-se originando assim a nossa maneira de compreender e agir no mundo, no que diz respeito a escolhas, práticas, processos, ações, etc... O grande vilão chega a ser o próprio pensamento! São preconceitos, conhecimentos, valores, crenças, imagens, histórias, conceitos, rotinas, entre outros, já tão enraizados que por vezes nem se dá conta deles. Não obstante, coaduna-se facilmente com a resistência à mudança, o que possibilita ainda mais ser estanque face a algo ou alguma coisa.
A questão de não sair da zona de conforto é que muitas das vezes são criadas expetativas que acabam defraudadas porque não há um desapego, ou seja, olhamos para os outros e criamos expetativas pensando que terceiros veem o mundo com os nossos olhos. É necessário 'saltar para fora da garrafa para assim se poder ler o rótulo', é necessário tentar ter uma perspetiva diferente das ideias e ações que se tem, é necessário estar aberto e recetivo para aquilo que é novo, é necessário quebrar paradigmas, é necessário ficar admirado com aquilo que se desconhece, é necessário ser humilde e entender que há pessoas cuja visão sobre as coisas é mais privilegiada, em suma... é necessário fazer algo diferente! Isto requer sensibilidade, até porque irá 'mexer' com a própria essência e estimular a mesma. Ao fim ao cabo será estimular o lado direito do cérebro, uma vez que é este o responsável pela criatividade e emoções. Assim sendo, use e abuse do seguinte:

- Aprenda a ouvir com atenção pessoas de outras áreas e culturas, pois só assim são ativados novos modelos mentais;
- Tenha noção que não é dono da verdade. Exercite a capacidade de se colocar no papel de terceiros e ver o seu ponto de vista;
- Anote as boas ideias que tem porque tal como lhe ocorreu pode desaparecer;
- Não tenha medo de arriscar. Toda a gente erra e a ideia é que, mesmo que tal aconteça, assuma e siga em frente;
- Tente livrar-se de tabus e preconceitos;
- Cultive-se frequentemente: leia, vá ao cinema, vá ao teatro, viaje, ouça música, etc...;
- Brinque e saia da rotina algumas vezes, nem que seja no trajeto de casa para o trabalho.

artigo do parceiro:

Comentários