As (muitas) coisas que nem às paredes confessamos

40% das pessoas casadas esconde ou omite informação. As curiosas revelações de um psicólogo sobre o mundo oculto dos segredos... Os nossos e os dos outros!

Sabe guardar um segredo? Não diga a ninguém, mas parece que o casamento, supostamente uma união com base na confiança e na honestidade entre os parceiros, é, na verdade, um poço de segredos. Num inquérito realizado, nos Estados Unidos da América, a um universo de 1.000 homens e mulheres casados, publicado pela Reader’s Digest, cerca de 40% dos inquiridos revelou esconder alguns factos ao cônjuge. O assunto mais secreto diz respeito, imagine-se, ao valor gasto em compras.

E não pense que é defeito feminino, porque 48% dos entrevistados, de ambos os sexos, confessou esconder as faturas e os recibos longe da vista do companheiro. Mas há mais! Em entrevista a Vítor Rodrigues, psicólogo clínico, à revista Saber Viver, pela primeira vez publicada online num exclusivo Modern Life/SAPO Lifestyle, ficámos a saber muitos outros factos acerca dos segredos que todos nós guardamos. Curioso? Contamos-lhe tudo!

Por natureza, o ser humano é capaz de guardar segredos?

No dia a dia, as pessoas guardam grandes e pequenos segredos. Algumas pessoas conseguem mesmo guardar segredos importantes durante muito tempo. Pensemos, por exemplo, nos agentes secretos que mantêm durante anos uma identidade falsa ou nas pessoas, que nem sob tortura, revelam facilmente informações que possuem.

É verdade que as mulheres têm menos facilidade em guardar segredos?

Penso que não há diferenças entre sexos. Algumas mulheres conseguem, até, guardar segredos de modo exemplar, como Beulah Duncan, uma oficial americana que descodificava mensagens secretas para navios durante a II Grande Guerra e que guardou para si todos os detalhes do Dia D. Também parece haver consenso entre especialistas de que as mulheres são melhores espias do que os homens.

Há uma idade em que temos maior tendência para partilhar segredos?

Quanto mais jovens somos, mais dificuldade temos em guardar segredos. No entanto, algumas crianças conseguem-no fazer extremamente bem e durante muito tempo, sobretudo por medo de serem magoadas ou de magoarem alguém. Os casos de abuso sexual tardiamente descobertos são exemplo disso mesmo.

Quais os segredos mais difíceis de guardar?

Os segredos mais difíceis de guardar são aqueles que interferem com o nosso funcionamento, que geram conflitos interiores, relacionados com a lealdade ou com valores éticos. O caso clássico é o de um amigo que nos pede sigilo face a um crime que confessa ter cometido.

Num casamento devem ou não haver segredos entre os parceiros?

Costumam existir segredos em muitos casamentos. Porém, do meu ponto de vista, isso não é desejável, pois tende a comprometer a possibilidade de cada um se sentir plenamente à vontade com o outro e de desenvolver uma relação de profunda abertura, confiança e intimidade.

Contudo, isto é diferente de cada um ter direito à sua privacidade e à sua liberdade. Algumas pessoas tornam-se uma espécie de espias do comportamento do cônjuge e isso tende a impedir uma saudável e espontânea confiança mútua e a acabar com o casamento.

Veja na página seguinte: Os motivos que podem levar uma pessoa a cometer uma inconfidência

Comentários