Servonventilação na Insuficiência Cardíaca

O que é e para que serve
A Insuficiência Cardíaca Congestiva é definida como uma síndrome na qual os doentes apresentam sinais e sintomas típicos resultantes de uma anomalia na função ou estrutura cardíaca.



Em Portugal a Insuficiência Cardíaca atinge mais de 260 mil doentes, constituindo o mais frequente diagnóstico de internamento em pessoas com mais de 60 anos.



Estima-se que estes números tendam a agravar-se devido ao envelhecimento da população, ao aumento da sobrevivência dos doentes vítimas de enfarte do miocárdio e também como consequência do aumento da prevalência da obesidade e da diabetes entre a população. A prevalência da Insuficiência Cardíaca pode aumentar entre 50-70% até 2030, sendo a taxa de reinternamento aos 3 meses de 20-30%.



A hospitalização dos doentes com Insuficiência Cardíaca é frequente, recorrente e extremamente dispendiosa para o Sistema Nacional de Saúde (com uma média de internamento de 11,8 dias e uma taxa de 1.195,98€/dia).



Muitos doentes e prestadores de cuidados estão insuficientemente esclarecidos acerca da doença. As medidas gerais de tratamento, como o caso da dieta, do exercício, da reabilitação física e do autocontrolo, não são cumpridas e a adesão terapêutica pode ser muito reduzida, em parte por aspetos económicos, mas também por fatores como o isolamento, a depressão, a idade avançada e co-morbilidades associadas.



Distúrbios associados



Estima-se que aproximadamente 50% dos doentes com Insuficiência Cardíaca sofrem de distúrbios respiratórios durante o Sono, Respiração Periódica e/ou Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS). A síndrome da apneia do sono é, atualmente, um dos maiores problemas de saúde pública, sendo que a maioria dos doentes que sofrem de Insuficiência Cardíaca têm síndrome de apneia obstrutiva do sono (SAOS).



O uso de ventilação com pressão positiva contínua (CPAP) é considerado o tratamento não invasivo de primeira linha para alguns distúrbios respiratórios, como por exemplo a apneia obstrutiva do sono, presente em 40% dos doentes com Insuficiência Cardíaca.

Comentários