Doenças do Estômago: Teste de Yersinia

O grande número de bactérias que entra no corpo humano através dos alimentos torna-se inofensivo durante o processo digestivo. No entanto, se estas sobreviverem no organismo podem originar lesões e doenças, como é o caso da bactéria Yersinia Enterocolítica.

O estômago é um órgão que integra no tubo digestivo, localizado abaixo do diafragma entre o esófago e o duodeno. É no interior do estômago que se encontram as glândulas gástricas que produzem o suco gástrico, que por sua vez é envolvido na digestão dos alimentos, a fim de seguirem para o intestino delgado, onde são absorvidos.

Os alimentos contêm na sua composição água, hidratos de carbono, proteínas e gorduras. Estas substâncias têm de ser decompostas em pequenas partículas, passíveis de serem absorvidas pelo intestino. Um em cada três indivíduos desenvolve ocasionalmente sintomas que apontam para disfunções ou doenças a nível do estômago e dos intestinos. Na persistência dos sintomas, a medicina laboratorial desempenha um importante papel, na medida em que os testes explicam, muitas vezes cabalmente esses sintomas.

O grande número de bactérias que entra no corpo humano através dos alimentos torna-se inofensivo durante o processo digestivo. No entanto, se estas sobreviverem no organismo podem originar lesões e doenças, como é o caso da bactéria Yersinia Enterocolítica. Esta é uma enterobactéria, causadora de infeções no estômago e também nos intestinos, geralmente adquirida após ingestão de leite não pasteurizado, água não tratada, carne de porco contaminada, crua ou mal cozida. A infeção pela bactéria Yersinia acompanha-se habitualmente por dor abdominal no lado direito, diarreia e febre. Caso a infeção persista e não seja tratada atempadamente conduz a sérias complicações.

O diagnóstico passa assim pelo recurso à medicina laboratorial através do teste de anticorpos. O corpo humano cria anticorpos específicos contra as bactérias, os quais constituem o indicador para a infeção por Yersinia.

A deteção do microrganismo pode ser feita a partir da cultura das fezes, urina, bílis. O diagnóstico serológico é possível através de testes de aglutinação ou imunoensaios que permitem a deteção de anticorpos específicos contra a Yersinia, produzidos pelo organismo como defesa imunitária contra a bactéria.

O resultado do teste em combinação com os sintomas são a base para o diagnóstico de infeção por Yersinia.

Logótipo Germano de Sousa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários