Como funcionam os protetores solares?

A proteção solar deve ser uma prática diária sempre que haja atividade ao ar livre
O sol desempenha um papel muito importante nas nossas vidas. É fundamental na síntese de vitamina D, influencia a nossa aparência física e bem-estar psicológico.



Por outro lado, uma exposição excessiva aos raios UV pode causar muitos danos na pele. Esses danos podem ser a curto prazo (eritema ou queimadura solar) e a longo prazo (imunosupressão, fotoenvelhecimento e cancro cutâneo - carcinomas e melanomas).



Existem dois tipos principais de protetor solar, em função do modo como exercem essa proteção:



Químicos: Absorvem a radiação, são cosmeticamente mais agradáveis, mas em indivíduos susceptíveis pode haver uma maior sensibilidade.



Físicos ou minerais: Refletem a radiação, não sendo absorvidos pela pele. Especialmente indicados em bebés e peles intolerantes ou atópicas. Não geram sensibilidade cutânea.



O que os distingue?



O protetor solar deve ser adequado à idade, ao tipo de pele, ao índice ultravioleta, ser resistente à água, fotoestável, e oferecer proteção contra os UVB (SPF) e os UVA (IP).



É igualmente importante uma protecção em profundidade (DNA celular) para além da protecção externa proporcionada pelos filtros. Conhecer o tipo de pele(fototipo), a sensibilidade individual à radiação solar e ohistórico familiar de lesões cancerígenas é fundamental.



Como usar?



A proteção solar deve ser uma prática diária sempre que haja atividade ao ar livre, reforçada naturalmente nos dias mais quentes. O uso correto do protector é meio caminho andado para a sua eficiência:



- Aplique uma quantidade generosa 15 a 30 minutos antes da exposição, sobre apele seca, renovando-o a cada duas horas e após banho ou transpiração.



- Cubra generosamente as áreas expostas, insistindo nas zonas mais sensíveis: face, orelhas, mãos e braços. Os lábios devem ser protegidos com um batom adequado.



- Se usa maquilhagem, aplique primeiro o protetor solar e prefira cosméticos com fator de proteção.



Como e onde procurar?



O exame da pele deve ser feito uma vez por mês. Nem todos os sinais ou manchas suspeitas aparecem em áreas expostas ao sol ou visíveis. Por isso, devemos examinar todo o corpo, atrás e à frente, de preferência utilizando um espelho de corpo inteiro.



Este artigo teve o apoio editorial do Laboratório Dermatológico BIODERMA



Os laboratórios BIODERMA, na vanguarda da investigação, têm contribuido para o desenvolvimento de fórmulas únicas na fotoproteção. Elevados índices de proteção UVA-UVB , o conceito de proteção a nível da célula e não apenas à superfície, as formas galénicas únicas que permitem reaplicações mais frequentes e o desenvolvimento de produtos específicos, direcionados para determinadas patologias dermatológicas.
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários