A abordagem terapêutica EMDR

O EMDR – Eye Movement Dessensitization and Reprocessing (Dessensibilização e Reprocessamento através de Movimentos Oculares) é uma abordagem terapêutica integrativa de processamento de informação que é feita através da estimulação bilateral do cérebro (ocular, auditiva ou por toque), que promove a comunicação entre os 2 hemisférios cerebrais.
créditos: AFP

Uma grande variedade de perturbações é causada por memórias de acontecimentos perturbadores que se encontram fisiologicamente alojadas no cérebro de modo disfuncional. Estas memórias "mal arrumadas" podem causar sofrimento no presente.

Quando surge uma situação perturbadora, pode ficar bloqueada no sistema nervoso com a recordação original, com os sons, os pensamentos, as emoções do passado e as sensações físicas.

A terapia EMDR ajuda a desbloquear o sistema nervoso e permite que o cérebro processe a experiência perturbadora. É um processo semelhante ao que se passa quando sonhamos (a chamada fase REM (Rapid Eye Movement) do sono) durante a qual os movimentos oculares rápidos facilitam o processamento do material inconsciente.

Uma experiencia pode ser considerada perturbadora ou traumática quando ameaça a saúde e o bem-estar e passa a condicionar e controlar o modo como organizamos as nossas percepções subsequentes.

O EMDR ajuda o organismo a integrar construtivamente estas memórias, como se convidasse o cérebro a aproveitar a oportunidade de fazer aquilo que sempre faz mas que por algum motivo falhou. Não esquecendo que o nosso corpo está fisiologicamente programado para processar informação em direcção a um estado de saúde mental. Com o EMDR a informação relevante da memória traumática é trazida à consciência de modo a poder ser armazenada de uma forma adaptativa e adequada.

Esta abordagem foi desenvolvida por Francine Shapiro com o intuito inicial de tratar os sintomas resultantes da exposição a experiências traumáticas mas têm sido desenvolvidos outros protocolos de intervenção. Pode ajudar no controlo de impulsos, tomada de decisões, procrastinação e intervenção na dor, além de ajudar a estimular o auto-conhecimento e a quebrar padrões repetitivos (violência, raiva, timidez e medo). È uma terapia indicada para Ansiedade, Fobias, Perturbações Alimentares, Perturbações do sono e processos de luto (morte, divórcios, mudanças de vida).

É um surpreendente metodo terapêutico, pois em pouco tempo os sintomas que as pessoas se queixam desaparecem, as dores extinguem-se e o sono estabiliza. As situações que eram inicialmente perturbadoras deixam de ser (a terapia EMDR só acaba quando a perturbação for nula).

Não podemos negar que fazer psicoterapia é um grande investimento não só pessoal como financeiro. Uma das grandes mais-valias do EMDR é conseguirmos resultados mais rapidamente. Outra vantagem é que ao trabalharmos sobre um problema especifico, podemos estar a trabalhar outras dificuldades do paciente em simultâneo.

O EMDR tem sido extensivamente investigado. Vários estudos que compararam o EMDR com outras terapias no tratamento de Perturbação Pós-Stress Traumático e Fobias concluiram que é a abordagem mais eficaz pois manifesta resultados terapêuticos em menos tempo, isto é, existe redução de sintomas mais rapidamente e com taxas de desistência da terapia significativamente mais baixas comparativamente a outras abordagens terapêuticas.

Catarina de Castro Lopes

Psicóloga Clínica da Psinove – Inovamos a Psicologia

www.psinove.com

artigo do parceiro:

Comentários