Suplementos e a perda de peso

Hoje em dia somos bombardeados com todo o tipo de produtos prometedores de perdas de peso milagrosas. Mas será que estes produtos realmente têm algum efeito na perda de peso?

Primeiro é preciso desmistificar o que é perder peso.

Perder peso, no sentido explícito da palavra, é reduzir uma ou mais componentes do corpo que façam com que o valor que vemos na balança desça.

Muitas vezes confundimos perda de peso com perda de gordura corporal. Perder gordura, ou massa gorda, é reduzir a quantidade de gordura acumulada, e consequentemente baixar o peso. Já o contrário, não é necessariamente verdade. Perder peso pode não implicar perder gordura corporal. Podemos perder peso quando perdemos massa muscular ou mesmo quando perdemos água.

Ficam, então, aqui descritos, segundo o JIISN (Journal of the International Society of Sports Nutrition) quais os suplementos que podem ou não ajudar na diminuição do peso e/ou gordura corporal.

Suplementos aparentemente eficazes

Suplementos com baixo valor calórico – A maioria dos produtos desta categoria representam alternativas com baixo teor em gordura e/ou hidratos de carbono, sendo normalmente alimentos ricos em proteína. Tipicamente consistem em alimentos, barras e suplementos pré-embalados.

São projetados de maneira a fornecer alimentos convenientes para lanches e snacks de modo a ajudar as pessoas a seguir um plano especial de dieta com baixas calorias.

Termogénicos - São suplementos destinados a estimular o metabolismo e assim, aumentar o gasto de energia e promover a perda de peso. Alguns exemplos são a cafeína, a aspirina, a pimenta de caiena, a pimenta preta e a raiz de gengibre.

Suplementos possivelmente eficazes

Suplementos enriquecidos em fibra - Um dos métodos mais antigos e mais comuns de suprimir o apetite é consumir uma dieta rica em fibras. A ingestão de alimentos ricos em fibras (frutas, legumes) ou suplementos ricos em fibra aumentam a sensação de saciedade, que normalmente permite que um indivíduo se sinta cheio com a ingestão de menos calorias. Teoricamente, a manutenção de uma dieta rica em fibras pode promover a perda de peso.

Cálcio - Existe uma forte relação entre a ingestão de cálcio e perda de gordura. No entanto, mais estudos precisam de ser realizados antes de se poderem tirar conclusões definitivas.

Extrato de chá verde - O chá verde é agora um dos suplementos de ervas mais comuns. Este está a ser considerado um produto termogénico, e consequentemente tem sido sugerido ser capaz de afetar a perda de peso. No entanto, apesar de teoricamente aumentar o gasto energético, deve salientar-se que os estudos realizados não têm apoiado esta teoria e relatam que a suplementação desses extratos não afeta a perda de peso. Mais estudos precisam de ser realizados antes de se poderem tirar conclusões definitivas.

Ácido Linoléico Conjugado (CLA) - A adição de CLA na dieta possui benefícios significativos para a saúde. Em termos de perda de peso, o CLA diminui relativamente a acumulação de gordura corporal em animais. No entanto, mais pesquisas são necessárias para determinar qual o tipo e a dosagem de CLA ideal para os vários tipos de populações.

Suplementos aparentemente ineficazes

L-Carnitina - A carnitina é um importante transportador de ácidos gordos na célula. O aumento dos níveis celulares de carnitina, teoricamente, melhora o transporte de gorduras e consequentemente a sua degradação. A L-carnitina tem sido um dos nutrientes mais encontrados em vários suplementos de perda de peso. No entanto a suplementação de L-carnitina não afeta o conteúdo de carnitina na célula nem o metabolismo da gordura e, consequentemente, a perda de peso.

Diuréticos à base de plantas - Estes são um novo tipo de suplementos recentemente comercializados como um caminho natural para promover a perda de peso. Estes promovem apenas uma baixa percentagem de perda de água e não de perda de massa gorda.

Cátia Serrão

Dietista Holmes Place Alvalade

artigo do parceiro:

Comentários