Saber comer na menopausa

Os conselhos de uma nutricionista

Ao chegar à menopausa, devido às mudanças na
composição corporal, a mulher passa a ter necessidades
nutricionais específicas.

Por exemplo,
a energia ingerida diariamente deve ser reduzida
entre 200 e 400 calorias, algo que muitas mulheres não fazem. Antes pelo contrário!

Siga as recomendações
da nutricionista Iara Rodrigues:

- Controle o consumo de alimentos gordurosos,
sal e açúcar. Em particular, diminua o consumo
de carnes vermelhas e de todas as gorduras de
origem animal, já que a perda de ferro diminui
com o fim da menstruação.

- Coma diariamente, no mínimo, cinco porções
de hortaliças e fruta.

- Faça refeições com 1/3 de carne magra e 2/3 de cereais integrais (arroz integral, aveia,
cevada, centeio, gérmen de trigo e pães integrais, por exemplo), hortaliças e leguminosas (lentilhas, feijão,
soja e ervilhas, por exemplo).

- Inclua na sua alimentação diária sementes
de linhaça, que contêm lignanas, um tipo de
fitoestrogénio utilizado como alternativa à terapia
de substituição hormonal.

- Coma três porções diárias de alimentos ricos
em cálcio, como leite e derivados magros (iogurtes,
queijos brancos, soja e derivados), mas não o faça na
mesma refeição em que come alimentos ricos em ferro
(carnes), já que o ferro prejudica a absorção do cálcio.

- Beba, ao longo do dia, muita água e chás de folhas verdes, nomeadamente cidreira, camomila e hortelã.

- Ingira soja e derivados. Dietas com baixo teor de gordura
animal e colesterol que incluem 25 gramas diários de proteína
de soja podem diminuir o risco de doenças do coração.

- Evite as bebidas alcoólicas e elimine ou reduza significativamente o tabaco.

Texto: Rita Miguel com Iara Rodrigues (nutricionista)

Comentários