Balanço intermédio de um detox de quatro semanas: sumos e smoothies

Com receita de sumo delicioso para duas pessoas
O meu mês de detox já está a aproximar-se do fim, e faço agora um pequeno balanço sobre a experiência.



Primeiro vamos à balança. O meu objetivo com este plano detox de quatro semanas não era emagrecer, mas sim eliminar toxinas. No fundo, queria fazer um restart ao meu organismo. Já tinha o meu peso ideal, pelo que tentei ao longo do mês manter o peso, sabendo no entanto que seria provável que perdesse um ou dois quilos. E foi o que aconteceu.



Optei também por um detox simples, sem grandes privações. Ou seja, não me alimentei única e exclusivamente à base de líquidos. A minha alimentação diária consistiu em sopas, fruta fresca e frutos secos ou outros snacks saudáveis, e refeições ligeiras, para além dos sumos e smoothies.



No entanto, os sumos e smoothies são imprescindíveis no processo de desintoxicação do organismo, e é sobre eles que vou falar neste artigo.



E agora, qual a diferença entre um sumo e um smoothie? Tudo se resume à forma como o preparamos.



Sumo vs Smoothie



Temos um sumo quando a polpa é extraída do fruto ou vegetal. Neste caso, a fibra não é aproveitada. Isto acontece quando usamos uma centrifugadora, cujo depósito vai reter os "restos" dos alimentos utilizados: a fibra.



Usar uma centrifugadora é muito prático. Basta pegar no que nos apetecer, colocar dentro da máquina, e... Temos sumo! E o melhor é que não é necessário descascar os frutos/vegetais de casca menos rija, como maçãs, pêras, pepinos, tomates, entre outros. Esta máquina é ótima também para aqueles frutos/vegetais mais difíceis de triturar e converter num sumo decente. Experimente colocar beterrabas ou cenouras, por exemplo, e maravilhe-se com a delicadeza do sumo que é feito em 2 segundos, sem necessidade de adicionar água ou outro líquido.

Comentários