É possível ter uma alimentação saudável no MEO Sudoeste?

O MEO Sudoeste coincide com temperaturas elevadas em Portugal e por isso são necessários cuidados adicionais não só para cumprir as necessidades energéticas e hídricas, como também, para assegurar a higiene e segurança alimentar. Conheça os conselhos de Ana Rita Lopes, nutricionista responsável pela Unidade de Nutrição do Hospital Lusíadas Lisboa.

No que diz respeito à segurança e higiene alimentar, o maior inimigo dos festivais de verão é a elevada temperatura verificada nos locais de preparação, confeção e transporte dos alimentos. Como tal, existem alimentos que são menos suscetíveis a alterações físico-químicas que outros e é nessa gama de alimentos que os visitantes devem apostar.

Para os festivaleiros, torna-se importante eleger opções simples, bem cozinhadas e acondicionadas, evitando carnes processadas e molhos como a maionese ou o ketchup, sugerindo-se, em alternativa, o azeite e as ervas aromáticas.

Outra opção eficiente será fazer um levantamento das refeições que irá realizar ao longo do dia e levá-las de casa numa lancheira ou geleira, de modo a garantir que os alimentos sejam confecionados e acondicionados adequadamente.

Snacks como frutos secos

Opte por snacks como frutos secos (como nozes e amêndoas), fruta desidratada, fruta fresca bem higienizada não cortada nem descascada, barras de cereais, hortícolas cruas, wraps sem molhos, sandes com frango desfiado ou atum enlatado, entre outos.

Lembre-se que as necessidades hídricas deverão estar sempre asseguradas, sendo a bebida mais recomendada a água engarrafada.

É de extrema importância que mesmo que não tenha sede, ingira água ou outras bebidas sem adição de açúcar ou álcool de modo a garantir uma correta hidratação.

Os conselhos são de Ana Rita Lopes, nutricionista responsável pela Unidade de Nutrição do Hospital Lusíadas Lisboa.

Veja ainda: Estas intoxicações alimentares podem matar

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários