Uma portuguesa que usou a cabeça para lidar com a leucemia

O projeto fotográfico chama-se Batalha 2.0 Leucemia e nasceu depois do transplante de medula óssea de Gabriela Santomé, de 28 anos. Ao ver-se incapaz de decorar todas as recomendações médicas, resolveu usar literalmente a sua cabeça. As mensagens agora visualmente recriadas visam ajudar quem sofre da doença e alertar as pessoas para as dificuldades do dia a dia de quem tem leucemia, uma patologia oncológica que afeta 1000 novos doentes todos os anos em Portugal.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários