Vacinação contra vírus do cancro do colo do útero fez desaparecer lesões pré-cancerosas

Equipa observou resposta do sistema imunitário às lesões existentes espoletada pela "vacina do HPV"
4 de fevereiro de 2014 - 10h03



A vacinação contra o vírus do papiloma humano, principal responsável pelo cancro do colo do útero, não estava e continua a não estar indicada para tratar lesões pré-cancerosas já instaladas, mas um estudo norte-americano agora publicado mostrou que afinal a vacina faz mais do que se esperava.



Os resultados preliminares de um pequeno ensaio clínico mostram que, nalgumas mulheres com lesões pré-cancerosas no colo do útero, um tratamento à base de vacinas experimentais contra o vírus do papiloma humano – o HPV, responsável pela grande maioria destes cancros – consegue desencadear uma resposta imunitária capaz de fazer regredir as lesões.



Atualmente, no mercado, existem duas vacinas comercializadas para impedir a infeção por alguns tipos de HPV: o Gardasil e o Cervarix, embora a primeira seja a mais prescrita por especialistas em Portugal.



As vacinas comercializadas contra o HPV destinam-se a prevenir a infeção do organismo humano por este vírus sexualmente transmissível, nomeadamente nos jovens que ainda não iniciaram a sua vida sexual.



Os autores doestudo publicado na revista Science Translational Medicine esperam agora que a vacinação possa também ganhar espaço enquanto terapêutica, substituindo o atual tratamento deste tipo de lesões, que consiste na sua remoção cirúrgica para que não evoluam para uma forma maligna.



Foram já testadas diversas vacinas experimentais destinadas a tratar lesões pré-cancerosas, mas sem resultados convincentes. Porém, a equipa liderada por Cornelia Trimble, da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, optou por analisar o tecido lesioado e descobriu algo novo, escreve o jornal Público.



Estudo



Os cientistas vacinaram 12 mulheres que apresentavam lesões pré-cancerosas de alto grau associadas à estirpe do vírus HPV16 – que juntamente com a estirpe HPV18 causam a grande maioria dos cancros do colo do útero. Sabe-se que 30% a 50% das lesões de alto grau dão origem a cancros invasivos.

Comentários