Trabalhar em excesso aumenta risco de acidente vascular cerebral

Um novo estudo garante que o trabalho em excesso incrementa as hipóteses de desenvolver problemas coronários e acidentes vasculares cerebrais.

Um estudo que analisou cerca de 600 mil casos da Europa, Estados Unidos e Austrália revela que trabalhar mais de 55 horas por semana aumenta em 33% o risco de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) e em 13% a possibilidade de desenvolver um problema coronário, em relação a quem trabalha entre 35 e 40 horas por semana.

Os investigadores analisaram durante 8 anos homens e mulheres sem histórico de problemas cardiovasculares, tendo em conta outros fatores de risco, como o tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas e sedentarismo, destaca o trabalho publicado na revista médica britânica The Lancet.

A análise concluiu que o risco de AVC aumenta paralelamente à duração do trabalho: 10% entre as pessoas que trabalham entre 41 e 48 horas, 27% entre as que trabalham entre 49 e 54 horas e 33% para as que laboram mais de 55 horas.

Falta de consciência médica

"Os profissionais de saúde deveriam ter consciência de que longos períodos de trabalho estão associados a um risco significativo de sofrer AVC e de desenvolver problemas coronários", comentou Mika Kivimäki, professor de epidemiologia da University College de Londres e coordenador do estudo, escreve a agência France Presse.

Comentários