Tabaco mata quase seis milhões de pessoas por ano, alerta OMS

Consumo de cigarros causou a morte de mais de 100 milhões de pessoas no século XX
11 de julho de 2013 - 08h00



Apesar das campanhas de saúde pública, o fumo continua a liderar a lista das causas de morte evitáveis no mundo inteiro, matando quase seis milhões de pessoas por ano – a maioria em países de baixa e média receita –, anunciou a Organização Mundial de Saúde na quarta-feira.



Se a tendência se mantiver, o número de mortes ligadas ao tabaco deve subir para oito milhões por ano em 2030, declarou a OMS. Pelo menos 80% dessas mortes serão nos países de baixa e média receita, acrescentou a organização.



"Se não banirmos a publicidade, a promoção e o patrocínio por parte da indústria do tabaco, os adolescentes e adultos jovens continuarão a ser atraídos pelo consumo de cigarro por uma indústria cada vez mais agressiva", alertou a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, que estima que apenas 10% da população mundial esteja protegida da publicidade e promoção ao tabaco.



"Cada país tem a responsabilidade de proteger sua população das doenças, incapacidades e mortes relacionadas ao tabaco", adicionou.



Este ano, pelo menos cinco milhões de mortes foram de fumadores ou ex-fumadores e, desses, mais de 600 mil eram fumadores passivos, segundo números da OMS.



Acredita-se que o consumo de cigarros tenha causado a morte de mais de 100 milhões de pessoas no século XX.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários