Serviço de Urgência do Funchal cresceu e já recebe 130 mil doentes ano

12 de setembro de 2013 - 11h44



O Serviço de Urgência do Hospital Dr. Nélio Mendonça, na cidade do Funchal, recebe anualmente cerca de 130 mil doentes, revelou hoje o seu diretor.



"Diariamente recebemos entre 350 a 400 doentes, mensalmente cerca de 10 mil e anualmente 130 mil", disse à agência Lusa o diretor do Serviço de Urgência do Hospital Dr. Nélio Mendonça, o médico Pedro Ramos.



O responsável falava à margem da iniciativa "Semana Ibérica de Emergência Médica", organizada pelos serviços de Urgência, Medicina Intensiva, Medicina Interna e Cirurgia Geral do Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira e do 3.º Congresso dos Serviços de Urgência dos Hospitais EPE.



Pedro Ramos salientou que "nos últimos dez anos" os serviços "progrediram imenso" e defendeu a manutenção destas iniciativas "no sentido de continuar a dar formação aos profissionais da casa e aos nacionais e internacionais".



"Temos que partilhar experiências não só da nossa instituição como também de outras instituições e só através de eventos desta natureza conseguimos fazer", concluiu.



Por seu lado, a diretora do Serviço de Medicina Interna do mesmo hospital, Luz Reis, realçou que "as equipas de Medicina Interna são as que estão na linha da frente na abordagem dos doentes que chegam às urgências".



A diretora do serviço explicou que médicos e enfermeiros e outros técnicos de saúde vão "partilhar experiências e casos clínicos" do dia-a-dia do Serviço de Urgência com vista a "uniformizar procedimentos".



"Sempre que um doente entrar com uma determinada patologia, nós abordaremos da mesma maneira e essa maneira de abordar tem a ver também com a recolha de bibliografia e a pesquisa de outros "guide lines" nacionais e internacionais para estarmos todos a falar a mesma linguagem com o objetivo de, cada vez mais, melhorarmos a nossa forma de abordar e de ver o doente na Urgência", referiu.



Na sexta-feira, o congresso terá, entre outros, a participação do diretor geral da Saúde, Francisco George, que proferirá uma conferência sobre "Os Serviços de Urgência - Que Futuro?".



Neste dia, a Madeira associa-se ao "Dia Mundial da Sépsis - "Pare a Sépsis, Salve Vidas".



O congresso tem como temas as urgências hospitalares nas várias áreas: Medicina Interna, Cirurgia, Ortopedia, Psiquiatria, Obstetrícia, Medicina Intensiva, e Pediatria, no âmbito das quais serão abordados os modelos organizacionais dos Serviços de Urgência assim como o papel da Investigação e Inovação e da formação em ambiente de simulação nos sistemas de saúde.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários