Saúde/Governo: Gestão privada dos centros de saúde e hospitais pode pôr em causa SNS- Ana Jorge

A ex-ministra da Saúde Ana Jorge defende que a proposta do Governo de abrir a gestão dos centros de saúde e hospitais a privados pode pôr em causa o Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“A abertura a entidades privadas pode pôr em causa a existência do SNS tendo em conta o que se tem conseguido e os resultados alcançados em termos da melhoria dos cuidados à população”, disse Ana Jorge, na Lourinhã, em declarações à agência Lusa.

Segundo o programa do Governo, que foi conhecido esta terça-feira, será estudada a possibilidade de dar a gestão de hospitais públicos a operadores privados ou do setor social.

O Governo quer ainda reforçar a intervenção dos privados na prestação de cuidados, em particular nos centros de saúde, abrindo a sua gestão a entidades privadas ou sociais - como já tinha sido proposto pelo PSD. Vai ainda ser avaliada a oportunidade de conceder a gestão de hospitais a operadores dos setores privado e social "sempre que se revele mais eficiente, não alterando a natureza pública e tendencialmente gratuita dos serviços prestados".

A ex-ministra do governo de José Sócrates justificou que “as experiências da gestão clínica do setor privado, sobretudo nas parcerias público-privadas, não têm sido muito favoráveis e são difíceis de executar e acompanhar” e considerou que “as vantagens da maior eficiência e da redução dos custos pelos privados estão por provar”.

Ana Jorge mostrou-se também preocupada com o acesso da população aos cuidados de saúde.

“Hoje temos um acesso geral a todos os cuidados, que são tendencialmente gratuitos, e estamos a limitar o acesso a um plano de prestações garantidas, o que significa que uns vão ter acesso e outros não”, disse.

A opção de os utentes poderem escolher o centro de saúde ou o hospital onde querem ser atendidos é, para a ex-governante socialista, é outra das questões que pode ameaçar o SNS.

“Até agora os utentes já podiam escolher o seu médico no centro de saúde, mas liberdade de escolha dos centros de saúde e hospitais, que é muito apetecível, pode pôr em causa a organização do SNS e contribuir para a sua desestruturação”, afirmou.

Ana Jorge, que assumiu o cargo de deputada da bancada socialista na Assembleia da República, falava no fim da Assembleia Municipal da Lourinhã, à qual preside.

01 de julho de 2011

Fonte: Lusa

Comentários