Reforma da Saúde nos Açores manterá todos os postos médicos

Nenhum posto de saúde, nem de enfermagem será eliminado, diz Vasco Cordeiro
27 de maio de 2013 - 14h07



O presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, garantiu hoje que a proposta de reestruturação do Serviço Regional de Saúde não prevê eliminar nenhum posto de saúde, ao contrário do que está a ser feito no continente.



“No continente, com o Governo do PSD/CDS-PP, extinguem-se postos de saúde. Aqui nos Açores, com o PS e com esta proposta de reestruturação do Serviço Regional de Saúde não há um único posto de saúde, nem de enfermagem que seja eliminado”, afirmou Vasco Cordeiro, no início das jornadas parlamentares socialistas.



Durante dois dias, os deputados do PS/Açores na Assembleia Regional reúnem-se em Ponta Delgada em jornadas parlamentares, integralmente dedicadas à reforma do Serviço Regional de Saúde (SRS) proposta pelo Governo açoriano e que está neste momento em discussão pública.



O líder regional socialista referiu que o documento prevê o reforço da deslocação de especialistas às ilhas onde não existam as especialidades, para que “cada vez mais estas populações possam ter um melhor serviço regional de saúde”.



Vasco Cordeiro, que também é o presidente do Governo dos Açores, sustentou que a reforma do Serviço Regional de Saúde assenta em “três chaves mestras”: sustentabilidade, proximidade e complementaridade e que o PS tem feito “um trabalho aturado de esclarecimento, informação e debate” à volta do tema.



“Têm surgido algumas reações que parecem ver coisas que o documento não tem ou não tem da maneira como consciente ou inconscientemente alguns querem ver”, disse Vasco Cordeiro, acrescentando que “as bússolas que norteiam a atividade do PS devem ser sempre o rigor e não o medo, a verdade e não a demagogia”.



O lider socialista considerou, ainda, que a articulação pretendida com esta reforma irá reforçar e levar a um novo patamar do ponto de vista do funcionamento do SRS, já que os Açores "não podem ter o mesmo tipo de hospital, estrutura de saúde em cada uma das nove ilhas, em cada uma dos 19 concelhos".



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários