Projeto otimiza gestão de cuidados do doente diabético no Norte

O Centro Hospitalar de S. João e os agrupamentos de centros de saúde Porto Oriental e de Maia-Valongo estão envolvidos num projeto pioneiro para otimizar a gestão de cuidados do doente na região norte.
créditos: MARIO CRUZ / LUSA

O diretor do Serviço de Endocrinologia do Centro Hospitalar de S. João, Davide Carvalho, explicou que este projeto, denominado “Caminhe sempre com os dois pés”, pretende implementar critérios para “uma referenciação direta para a consulta do pé diabético no hospital, com triagem eficaz, proveniente do centro de saúde, com tempos máximos de resposta”.

“Para isso, será necessário apostar na formação prática dos profissionais dos centros de saúde primários, otimizar os recursos existentes e dotar as unidades do ACES de equipamentos necessários à realização da primeira consulta”, acrescentou.

Para a diretora executiva do agrupamento de centros de saúde (ACES) Porto Oriental, Dulce Pinto, este projeto irá “não só melhorar a referenciação direta dos doentes com pé diabético para a consulta do hospital, obtendo uma resposta em tempo útil às situações com maior gravidade e urgência de resposta, como otimizar o seguimento do doente não grave no centro de saúde”.

“No fundo, o desafio é melhorar a gestão de cuidados do doente diabético”, sublinhou.

Aumentar referenciação

A longo prazo, a implementação deste projeto tem como metas aumentar a percentagem de doentes referenciados à consulta do pé diabético, bem como incrementar o registo do risco de ulceração do pé e de diabéticos com úlceras ativas do pé.

Melhorar a proporção de utentes diabéticos com observação do pé e diminuir custos inerentes aos internamentos relacionados com o pé diabético, além de baixar a incidência de amputações major dos membros inferiores, são outros objetivos de longo prazo.

Comentários