Portugal vai ter 16% de idosos em 2080, a segunda maior taxa da UE

Portugal deverá ser o segundo país da União Europeia (UE) com a maior proporção de pessoas com 80 ou mais anos em 2080, numa lista que deverá ser liderada pela Eslováquia, segundo dados divulgados pelo Eurostat.
créditos: AFP

No âmbito do dia internacional das pessoas idosas, dia 01 de outubro, o gabinete oficial de estatísticas da UE prevê que, dentro de 65 anos, uma em cada oito pessoas deverá ter 80 ou mais anos, destacando-se nestas projeções a Eslováquia, onde esses idosos deverão ter um peso de 16,3% no total da população.

Em 2080, Portugal deverá ter 15,8% de pessoas com 80 ou mais anos, seguindo-se a Alemanha (15,1%) e a Polónia (14,9%), enquanto do lado oposto deverão estar a Irlanda (7,4%), Lituânia (8,9%) e a Letónia (9,5%).

No ano passado, 18,5% dos habitantes na UE tinham 65 ou mais anos, uma percentagem que deverá subir até aos 30% em 2080, acrescentou o Eurostat.

Por outro lado, na segunda-feira, um relatório da Organização Internacional do Trabalho informou que Portugal é dos países da Europa onde as pessoas idosas são mais abandonadas, com menos profissionais a elas dedicados e menos dinheiro alocado.

Efeitos económicos e sociais

As pessoas com 80 ou mais anos de idade deverão mais do que duplicar no período analisado, traduzindo uma subida de cerca de 5% em 2014 para 12,3% da população em 2080, lê-se na projeção do gabinete europeu, que sublinhou os efeitos destas alterações demográficas a nível da situação económica e da inclusão social dos idosos.

Os números da UE registaram que, em 2013, 18,2% dos idosos corriam o risco de pobreza ou exclusão social, com oito Estados-membros a mostrarem que as pessoas com 65 ou mais anos eram mais suscetíveis de viverem dificuldades do que os mais jovens, nomeadamente na Bulgária, Estónia, Eslovénia e Croácia.

Comentários