Portugal propõe à UE redução de 90% no preço de medicamento para Hepatite C

Infarmed considera que preços propostos da indústria farmacêutica constituem barreira ao tratamento
22 de setembro de 2014 - 08h22



O Ministério da Saúde apresenta hoje a proposta de Portugal para definição de preço máximo do sofosbuvir para tratamento da Hepatite C, durante a reunião informal da União Europeia, que decorre em Milão até terça-feira.



A proposta de Portugal aponta para a fixação do preço do medicamento em 4.151 euros, cerca de 11 vezes menos do que o valor da primeira proposta de preço apresentada pela farmacêutica americana que comercializa este fármaco (48 mil euros).



A autoridade portuguesa do medicamento (Infarmed) considera que os preços propostos pela indústria farmacêutica constituem uma barreira significativa no acesso ao tratamento dos doentes a nível europeu.



“No sentido de permitir o acesso destes medicamentos aos doentes que deles precisam é necessário encontrar um preço justo e comportável para os sistemas de saúde europeus. Neste sentido, é imprescindível delinear uma estratégia europeia comum que inclua um processo de negociação conjunto com a indústria farmacêutica”, afirma.



Assim, considerando o preço estabelecido para o medicamento sofosbuvir no Egipto (cerca de 700 euros) e o respetivo PIB (5,93 vezes mais baixo que o PIB da Zona Euro), Portugal propõe a constituição de uma aliança conjunta dos Estados Membros para a definição de um preço máximo por tratamento com este medicamento 5,93 vezes superior ao preço proposto no Egipto.



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários