Portugal é um dos países europeus com maior índice de obesidade infantil

Estudo indica ainda que o excesso de peso atinge 30% dos jovens

Ana Rito da Plataforma para a Obesidade diz ser tão importante que "a cozinha deixe de ser um espaço interdito aos mais novos e possa ser um local onde as crianças, enquanto brincam, aprendem a confeccionar refeições nas quais a utilização de frutas e legumes contribui para dar mais cor aos pratos e fomentar a adopção de hábitos alimentares saudáveis".

Brincar na cozinha para combater a obesidade
Vários chefes famosos estão a por crianças a confeccionar pratos de fruta e legumes para os fazer consumir comida mais saudável.

Nem sempre é fácil convencer os pais a deixarem os filhos aventurarem-se nos cozinhados, reconhece Conceição Rego, mãe da Patrícia, de sete anos, uma das participantes no workshop de cozinha para crianças realizado na última semana em Évora. "Não a costumo deixar colaborar pois há sempre algum receio em relação ao perigo que representa a utilização de facas e do fogão." A ideia deste workshops , que estão a decorrer por todo o País com o apoio de vários chefes de cozinha famosos, é exactamente atrair as crianças para a cozinha de forma a combater a obesidade infantil.

Neste dia, em Évora, o líder era o chefe António Nobre, que concorda que a presença de crianças na cozinha é "uma forma de as incentivar" a seguir uma alimentação saudável. "Não quer dizer que não comam hambúrgueres ou esparguetes à bolonhesa que há por aí com muita fartura. Mas devem descobrir os outros sabores e, para isso, o papel dos pais é fundamental", diz. Um dos truques, desvenda, consiste em adaptar as receitas a cada faixa etária. Por isso, Nobre colocou os mais novos a construir um "Carro do papá" (receita de Henrique Mouro com ananás, kiwi, iogurte e cereais).

Ver artigo completo

Comentários