Pólenes em níveis moderados a muito elevados em quase todo o país

Situação mais grave é a do Algarve, onde os pólenes se encontram em níveis muito elevados
22 de maio de 2014 - 16h22
A Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) alertou hoje para os níveis moderados a muito elevados de pólenes que se vão sentir em praticamente todo o país, até à próxima quarta-feira.
Na semana de 23 a 29 de maio, os pólenes encontram-se em níveis moderados a muito elevados em Trás-Os-Montes e Alto Douro, com destaque para os de oliveira, pinheiro, carvalho e das gramíneas.
No Douro Litoral e na região do Porto, a previsão é a mesma, mas em relação aos carvalhos, às oliveiras e também às ervas gramíneas, parietária, urtigas e tanchagem.
Na Beira Litoral, na Beira Interior e na região Centro, a SPAIC alerta igualmente para níveis moderados a muito elevados de pólenes de gramíneas, oliveira e carvalhos.
Na Estremadura e região de Lisboa, encontram-se nos mesmos níveis os pólenes de oliveira e sobreiro e das ervas gramíneas, parietária, tanchagem e urtigas.
Já no Alentejo, são as árvores oliveira e sobreiro e as ervas gramíneas, tanchagem e urtigas que libertarão níveis moderados a muito elevados de pólenes.
A situação mais grave é a do Algarve, onde os pólenes se encontram em níveis muito elevados, em particular os das oliveiras e dos sobreiros, e das ervas gramíneas e tanchagem.
Nas regiões autónomas são esperados pólenes em níveis baixos a moderados: nos Açores predominam urtigas, gramíneas, vidoeiro, palmeira e erva parietária e, na Madeira, a erva parietária, urtigas, gramíneas, eucalipto e erva azeda.
Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários