Ovos contaminados com fipronil estavam à venda em França desde abril

Mais de 200.000 ovos contaminados com fipronil, importados da Bélgica e da Holanda, foram “colocados no mercado” em França desde abril, anunciou hoje o ministro francês da Agricultura, Stéphane Travert.

Travert precisou que dois centros de embalagens de ovos em França receberam ovos para consumo humano contaminados provenientes da Bélgica e Holanda, indicando que um primeiro lote de 196.000 ovos proveniente da Bélgica foi colocado no mercado entre 16 de abril e 2 de maio, tendo sido já consumido “sem impacto para a saúde”, afirmou em declarações à rádio francesa RMC, citados pela agência France Press.

O ministro acrescentou que existe um parecer da agência francesa de segurança alimentar que confirma que “o risco para a saúde humana é muito fraco tendo em conta os níveis de fipronil constatados nos ovos contaminados, e ainda considerando os hábitos franceses de consumo alimentar”.

Travert deu ainda conta de um “segundo lote proveniente da Holanda” com o código 0NL43651-01, de “cerca de 48.000 ovos, colocado à venda nas lojas do Leader Price entre os dias 19 e 28 de julho. “Os níveis de contaminação não apresentam riscos para os consumidores”, sublinhou o ministro, “mas tendo conhecimento do número do lote, se preferirem destruí-los ou deitá-los fora, têm toda a liberdade para o fazer”, acrescentou.

O governante anunciou, apesar das afirmações de que não há riscos, que “todos os produtos contendo ovos produzidos em criações contaminadas serão retirados do mercado” e submetidos a análises, e que os alimentos “serão recolocados no mercado em caso de resultado favorável”.

Doze países europeus já reportaram que foram atingidos pelo caso de ovos contaminados com o inseticida tóxico fipronil.

Veja ainda: 12 coisas que acontecem ao corpo quando come ovos