Organização Mundial de Saúde classifica poluição do ar como cancerígena

Dados de 2010 indicam que 223.000 mortes por cancro do pulmão foram causadas pela poluição
17 de outubro de 2013 - 13h09



A Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou a poluição do ar como cancerígena para os seres humanos, anunciou hoje o Centro Internacional para a Investigação do Cancro (IARC), uma agência especializada da organização.



“O ar que respiramos tornou-se poluído com uma mistura de substâncias causadoras de cancro. Sabemos hoje que a poluição é não só um risco importante para a saúde em geral como também uma das principais causas das mortes por cancro”, afirmou Kurt Straif, daquela agência, numa conferência de imprensa em Genebra.



Os peritos da IARC concluíram que “há provas suficientes” de que “a exposição à poluição do ar provoca cancro do pulmão” e aumenta “o risco de cancro da bexiga”, depois de analisarem estudos envolvendo milhares de pessoas acompanhadas durante várias décadas.



Embora a composição da poluição e os níveis de exposição variem acentuadamente entre diferentes locais, a agência afirma que esta classificação se aplica “a todas as regiões do mundo”.



A poluição do ar já era cientificamente considerada como causa de doenças respiratórias e cardiovasculares.



A agência refere no comunicado que os níveis de exposição à poluição aumentaram significativamente em algumas zonas do mundo, principalmente aquelas que se estão a industrializar rapidamente e têm grandes populações.



Os dados mais recentes, de 2010, indicam que 223.000 mortes por cancro do pulmão foram causadas pela poluição do ar, segundo a agência.



No passado, a IARC mediu a presença de poluentes específicos e misturas de químicos no ar, mas as conclusões hoje apresentadas baseiam-se na qualidade do ar em geral.



“A nossa tarefa era avaliar o ar que todas as pessoas respiram e não centrarmo-nos em poluentes específicos”, explicou Dana Loomis, da agência.



“Os resultados dos estudos analisados apontam na mesma direção: o risco de desenvolver cancro do pulmão é significativamente aumentado nas pessoas expostas à poluição do ar”, acrescentou.



A IARC vai publicar as suas conclusões de forma mais pormenorizada na próxima semana, na revista médica britânica The Lancet.



SAPO Saúde com Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários