Oeiras com gabinete de apoio a cuidadores de pessoas com demência

Objetivo é dar ferramentas necessárias às pessoas que tomam conta de pessoas com demência
21 de maio de 2013 - 12h34



O concelho de Oeiras vai ter, a partir de 14 de junho, um gabinete de apoio aos prestadores de cuidados às pessoas com demência, com o objetivo de valorizar e desdramatizar o ato de cuidar.



A abertura deste gabinete surge no âmbito do projeto "Cuidar Melhor", implementado em Cascais, Oeiras e Sintra, e pretende "contribuir para a inclusão das pessoas com demência, bem como sensibilizar as comunidades para estes problemas", explicou hoje a coordenadora do projeto, Catarina Alvarez.



Na cerimónia de apresentação do Gabinete de Apoio Cuidar Melhor, que teve lugar no Palácio do Marquês, em Oeiras, Catarina Alvarez esclareceu que o gabinete será constituído por técnicos que irão prestar a informações necessárias aos cuidadores de pessoas com demência.



Causas, sinais de alerta, diagnóstico, encaminhamento e apoio jurídico sobre os direitos de quem tem demência são algumas das informações que serão prestadas.



“O objetivo é dar as ferramentas necessárias às pessoas que, de alguma forma, tomam conta de pessoas com demência, quer sejam familiares, amigos, profissionais ou instituições, para saberem cuidar melhor", sustentou Catarina Alvarez.



Para o presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, a nova resposta no concelho segue a linha de políticas sociais a que o executivo se propõe.



"Oeiras tem 35% de população com mais de 65 anos e o apoio a estas pessoas deve ser uma preocupação autárquica. Esta é mais uma resposta de extrema importância na área de apoio social que faz parte do nosso programa", disse Paulo Vistas.



Já em funcionamento em Cascais desde o dia 22 de abril, o gabinete de apoio irá abrir portas em Oeiras a 14 de junho, no Centro de Juventude de Oeiras, para funcionar às sextas-feiras, entre as 09:30 e 13:00.



A 19 de junho está previsto também entrar em funcionamento no concelho de Sintra.



O projeto "Cuidar Melhor" resulta de uma parceira entre a Fundação Calouste Gulbenkian, a Fundação Montepio, a Associação Alzheimer Portugal e o Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários