Nova estirpe da gripe das aves faz mais uma vítima na China

Organização Mundial da Saúde diz que não existem indícios de transmissão entre humanos do vírus H7N9
11 de abril de 2013 - 15h12



O vírus H7N9 da gripe aviária provocou a décima vítima fatal no leste da China, onde as autoridades proibiram a criação de aves em residências para impedir que a doença infeciosa se propague entre seres humanos.



A mais recente vítima é um homem com 74 anos de Xangai, segundo as autoridades locais. Seis das 10 mortes registadas aconteceram em Xangai, capital económica do país, onde vivem 23 milhões de pessoas.



A estirpe H7N9, que até o momento infetou apenas pessoas no leste da China, foi transmitida ao ser humano recentemente, mas as causa do contágio continuam por explicar.



Depois de ordenar o encerramento dos mercados de aves e sacrificar dezenas de milhares destes anmais, as autoridades da cidade proibiram ainda as corridas de pombos e a venda de pássaros.



A Organização Mundial da Saúde diz que não existem indícios de transmissão entre humanos do vírus H7N9, apesar do aumento do número de infeções nos últimos dias.



SAPO Saúde com AFP
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários