Nobel da Medicina premeia trabalhos contra parasitas

O prémio Nobel da Medicina de 2015 foi atribuído a William Campbell, Satoshi Omura e Youyou Tu.

Os investigadores norte-americano William C. Campbell, japonês Satoshi Omura e chinesa Youyou Tu foram esta segunda-feira galardoados com o Prémio Nobel da Medicina, segundo um comunicado da Academia Sueca.

Nobel da Medicina 2015
créditos: AFP

Campbell e Omura foram distinguidos pelas descobertas relacionadas com uma nova terapia para combater infeções provocadas por parasitas nemátodos, como lombrigas, enquanto Youyou Tu vai receber o prémio por uma inovadora terapia contra a malária.

William Campbell nasceu na Irlanda em 1930 e é investigador emérito na Universidade Drew (EUA). Satoshi Omura, nascido em 1933 no Japão, é professor emérito na Universidade de Kitasato, no Japão. Ambos partilham metade do prémio.

A outra metade será entregue à cientista Youyou Tu, nascida em 1930, investigadora na Academia de Medicina Tradicional Chinesa.

"As doenças provocadas por parasitas têm afetado a humanidade há milénios e constituem um problema sanitário global. Em particular, as doenças parasitárias afetam as populações das regiões mais pobres do mundo e representam uma grande barreira à melhoria da saúde e do bem-estar. Este ano, os laureados pelo Novel desenvolveram terapias que revolucionaram o tratamento de algumas das mais devastadoras doenças parasitárias", lê-se no comunicado.

Sobre Campbell e Omura, o Comité Nobel realçou a descoberta de um novo medicamento, Avermectin, o que tem permitido baixar significativamente a incidência da Cegueira dos Rios e a Filariose Linfática (Lymphatic Filariasis), também conhecida por Elefantíase Tropical, causada por vermes parasitas do tipo Filarioidea.

Por outro lado, a nova droga tem mostrado "eficácia" noutro tipo de doenças parasitárias.

Ver artigo completo

Comentários