Níveis dos pólenes "elevados a muito elevados" em Portugal continental

Poletim Polínico informa semanalmente sobre os níveis de pólenes através da leitura de vários postos
4 de abril de 2014 - 09h35



A Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia (SPAIC) prevê que nos próximos dias os níveis de pólenes no ar se mantenham entre “elevados a muito elevados” em Portugal continental, divulgou hoje aquela entidade.



O Boletim Polínico hoje divulgado adianta que está previsto, para a semana de 04 a 10 de abril, com “a melhoria das condições meteorológicas e com o aumento de temperatura”, níveis “muito elevados” na Estremadura e região de Lisboa, destacando-se os pólenes nas árvores azinheira, pinheiro e cipreste e das ervas urtigas, parietária e azedas.



A alergia a pólenes é causa frequente de manifestações alérgicas, que podem ser do aparelho respiratório (asma e rinite alérgica), dos olhos (conjuntivite alérgica) ou da pele (urticária e eczema)”.



A SPAIC prevê níveis de pólenes “elevados” em Trás-os-Montes e Alto Douro, com destaque para os pólenes de pinheiro, vidoeiro, cipreste, carvalho, plátanos e urtigas.



Também no Douro Litoral, os níveis vão apresentar-se “elevados”, destacando-se os pólenes do pinheiro, plátano, carvalhos e urtigas.



Já na Beira Litoral e na Região Centro, de acordo com o Boletim Polínico, os níveis vão estar “muito elevados”, com destaque para os do pinheiro, plátano, carvalhos, ciprestes e urtigas.



No Alentejo prevê-se níveis “muito elevados”, com predomínio dos pólenes das árvores azinheira, pinheiro e plátano e das ervas urtigas e azedas.



Já no Algarve, os pólenes vão encontrar-se igualmente “muito elevados”, destacando-se os das árvores azinheira, pinheiro e cipreste e das ervas urtigas e tanchangem.



Quanto às ilhas, nos Açores e região de Ponta Delgada, assim como na Madeira e na região do Funchal, os pólenes vão encontrar-se em níveis baixos, com predomínio dos pólenes dos pinheiro, plátano, cipreste, urtigas e erva parietária, para os Açores, e pinheiro, cipreste, gramíneas e erva parietária, na Madeira.



O Poletim Polínico informa semanalmente sobre os níveis de pólenes existentes no ar, através da leitura de vários postos que fazem uma recolha contínua destas substâncias, em várias regiões do país.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários