Neurocientistas traçam mapa da atividade dos neurónios em peixes zebra

Cérebro do peixe zebra está estruturado de forma semelhante ao cérebro humano
19 de março de 2014 - 17h01



No estudo, publicado hoje pela revista científica Neuron, os investigadores descrevem aqueles que são os primeiros mapas de atividade neural do cérebro inteiro de um peixe zebra em ação, adianta a Fundação em comunicado.



Para Michael Orger, investigador principal do Programa de Neurociências da Fundação Champalimaud, "este estudo abre novas possibilidades para o estudo dos circuitos neurais no cérebro”.



“Para percebermos como é que o cérebro funciona, é imperativo conseguirmos registar a atividade dos neurónios, e ao mesmo tempo relacionar essa atividade com o comportamento do animal”, disse.



Com um cérebro muito mais pequeno do que o humano e completamente transparente, o peixe zebra possibilita aos investigadores uma visão global e completa do seu cérebro sem métodos invasivos, mas permite ver também o que está a acontecer em cada neurónio individualmente.



"O cérebro[do peixe zebra] está estruturado de forma muito semelhante ao nosso, tem muitas das mesmas estruturas, mas é mais pequeno e simples", adiantou Michael Orger.



Michael Orger explicou que os atlas agora traçados são baseados não na anatomia do cérebro, mas nas funções de cada célula ou conjunto de células.



"Podemos ver onde estão as células que determinam, por exemplo, a posição dos olhos[...] ou que células estão a produzir movimento", disse.



"É uma nova perspetiva na análise do cérebro porque conseguimos ver múltiplas áreas do cérebro, sem perder a resolução do que as células individuais estão a fazer", acrescentou.

Comentários