Misericórdia de Pombal vai construir segundo lar, obra de 2,2 milhões de euros

A Santa Casa da Misericórdia de Pombal projeta iniciar, no segundo semestre, um novo lar a instalar num terreno cedido pela Câmara Municipal, investimento de cerca de 2,2 milhões de euros, avançou o provedor da instituição.
créditos: FOTO DE ARQUIVO/LUSA

À agência Lusa, Joaquim Guardado explicou que, concretizando-se o apoio financeiro do município e a contração de um empréstimo, será lançado o concurso para a construção, que será feita, também, com fundos disponíveis da Misericórdia.

“O projeto está feito, aprovado e estamos numa fase de fazer contas”, declarou o responsável, adiantando que o investimento visa dar resposta a “uma lista de espera muito grande”, na ordem da meia centena de pessoas, que a Misericórdia contabiliza ao nível dos idosos.

Segundo Joaquim Guardado, o recurso a um empréstimo deve-se ao facto de “não se prever que haja candidaturas nos fundos comunitários para novos edifícios”.

O futuro lar vai ficar contíguo ao atual, na Charneca, havendo uma ligação entre os dois edifícios, o que possibilitará o uso comum de espaços, como a cozinha ou a lavandaria.

O terreno que será cedido pelo município tem 1.882 metros quadrados, o que é “uma ajuda”, reconheceu o responsável, desejando que o apoio financeiro da autarquia seja uma realidade, “dado que é imprescindível para a obra”.

A Câmara Municipal de Pombal, liderada por Diogo Mateus, deliberou recentemente ceder um terreno, de 1.882 metros quadrados, à Misericórdia, para instalar o lar.

Na proposta, lê-se que a Santa Casa “tem manifestado junto do município, no quadro da sua missão, disponibilidade para edificar uma unidade de estrutura residencial para idosos com capacidade para 32 utentes”.

A autarquia adianta que “a cidade de Pombal tem escassez de oferta de valências de apoio às pessoas que, sendo idosas, são autónomas”, sendo que a doação do imóvel tem salvaguardado o direito de reversão caso a Misericórdia lhe dê outro fim que não o lar de idosos.

Com 56 funcionários, a Misericórdia prevê contratar mais 15 com o lar concluído, manifestando o desejo, também, de avançar com outro investimento, a requalificação do atual lar, construído há 26 anos.

“Neste caso, como se trata de reabilitação, esperamos candidatar a fundos comunitários no âmbito da eficiência energética”, esclareceu o provedor.

A instituição tem atualmente 71 utentes em lar, prestando apoio domiciliário a mais 65 e somando mais 35 utentes em centro de dia.

Ao nível da infância, a instituição conta com 40 crianças em creche e 80 em infantário.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários