Ministro garante médicos suficientes nos hospitais durante o Natal

O ministro da Saúde, Paulo Macedo, afirmou esta sexta-feira que o Serviço Nacional de Saúde responderá exemplarmente à falta de médicos, para as escalas de urgências nas semanas do Natal e Ano Novo, que ainda se verifica em alguns hospitais.

“Não tenho dúvida nenhuma que, como todo os anos, haverá resposta do Serviço Nacional de Saúde, como tem havido uma resposta exemplar durante estes anos de crise, face ao esforço dos profissionais, que se têm desmultiplicado e, portanto, que darão reposta também”, afirmou Macedo.

O ministro Paulo Macedo fez estas declarações à margem da apresentação do Governo português na contribuição de um laboratório móvel para despistagem do Ébola para a Guiné-Bissau, numa conferência de imprensa conjunta com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, em Lisboa.

Escalas de urgência sem médicos

Segundo o jornal Diário de Notícias, na sua edição de quinta-feira, pelo menos 12 hospitais não têm médicos suficientes para preencher as escalas de urgência do período do Natal e Ano Novo.

Médicos de várias especialidades estariam a ser contactados para o preenchimento de turnos neste período festivo.

De acordo com o jornal, os médicos dos hospitais recusam-se a fazer mais horas extras do que as legalmente permitidas, e as unidades hospitalares admitem que têm de recorrer às empresas, culpando-as por não terem capacidade de recrutamento de pessoal para as escalas, apesar de terem ganhado os concursos previstos.

Comentários