Ministério da Saúde denunciou novos casos de fraude no SNS

Nas últimas semanas foram encaminhados "novos dados e novos casos" para as autoridades judiciais

10 de janeiro de 2014 - 12h11

O Ministério da Saúde revelou na quinta-feira que enviou nas últimas semanas denúncias de novos casos de fraudes com receitas no Serviço Nacional de Saúde (SNS) para as autoridades judiciais.

A informação consta de um comunicado, citado pelo jornal Público, onde o ministério se congratula com os resultados da operação "Consulta Vicentina" realizada na quarta-feira pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária, que resultou na detenção de dez pessoas: seis médicos e dois farmacêuticos.

O comunicado adianta que os novos dados podem dar origem a novas investigações.

“As 33 buscas a nível nacional efetuadas no âmbito do inquérito do DCIAP [Departamento Central de Investigação e Acção Penal] permitiram reunir com sucesso prova da prática de crimes contra o SNS, como falsificação de documentos, burla qualificada, corrupção e associação criminosa”, lê-se na nota.

O Ministério da Saúde destaca “mais uma vez a ação decisiva das autoridades judiciais com quem colaboraram instituições do seu universo", como o Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde e a Inspeção-Geral das Actividades em Saúde.

“Sem a participação dos meios de combate à fraude que hoje existem no SNS, a operação Consulta Vicentina, como outras antes desta, não seria possível”, lê-se ainda no documento.

O ministério garante que as investigações vão continuar.

SAPO Saúde

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários