Ministério da Saúde admite construção de um novo Centro de Saúde na Nazaré

Atual centro de saúde é um pré-fabricado que data da década de 80 e necessita de obras

3 de junho de 2014 - 16h22

O Ministério da Saúde anunciou que a construção de um novo centro de saúde na Nazaré está a ser estudada, faltando aprovar a localização e financiamento do equipamento para o qual a câmara vai ceder o terreno.

O reconhecimento da necessidade de construção de um novo centro de saúde foi assumido pelo Ministério da Saúde em resposta a uma pergunta efetuada pelos deputados do PCP na Assembleia da República (AR) e divulgada hoje pelo Grupo de Trabalho da Nazaré.

No documento, o ministério afirma que a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) está a analisar uma proposta do município “tendo em conta a necessidade de construção de novas instalações para substituir as atuais”.

Para tal, pode ler-se no documento, “importa concretizar dois aspetos fundamentais”, a localização do terreno, que terá que ter aprovação técnica da ARSLVT e a modalidade de financiamento do novo equipamento.

Contactado pela Lusa, o presidente da câmara da Nazaré, Walter Chicharro (PS), confirmou que a autarquia “aguarda a formalização de um protocolo onde essas questões ficarão definidas”, uma vez que o município se prontificou “a assumir todas as contrapartidas propostas pela ARSLVT”.

O autarca referiu “a cedência do terreno onde se localiza o atual centro de saúde, as fundações e a deslocalização do serviço para instalações provisórias enquanto decorrer a obra”.

Na resposta enviada ao PCP, o ministério reconhece que o atual centro de saúde “é um pré-fabricado que data da década de 80 e necessita de obras”, para além de constar da lista de edifícios em cuja construção se supõe ter sido utilizado amianto.

Factos que levaram os eleitos da CDU na Assembleia Municipal da Nazaré a, desde 2009, reivindicarem obras ou a construção de um novo edifício, através da aprovação, por unanimidade, de 14 moções enviadas à tutela.

“Esta resposta é primeira que vincula efetivamente o Governo e que coloca, finalmente, a possibilidade de construção de um novo edifício para a instalação do novo centro de saúde”, sublinha a CDU num comunicado em que considera necessário avançar rapidamente com a discussão da localização para, posteriormente, dar início à obra.

Walter Chicharro considera, no entanto, que “o ideal será manter a localização atual [nos Caixins], uma vez que o terreno foi cedido a preços muito baixos, concretamente para esse efeito” e, por outro lado, dado “a outra localização proposta pelo executivo anterior [próximo da Rodoviária], ter sido afastada por encarecer demasiado o projeto”.

Ainda de acordo com o autarca, “as últimas reuniões mantidas com o presidente e vice-presidente da ARS apontam para que a obra possa avançar em breve e ficar concluída até final do ano”.

Por Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários