Médicos, personalidades da televisão e do desporto unidos em jornada de sensibilização sobre cancros da pele

“Saber conviver com o Sol neste verão... como ir, estar e vir da praia ...“ será o mote para um dia de sensibilização com os veraneantes que terá lugar no próximo dia 18 de julho na Praia da Falésia em Vilamoura, no Algarve

Sabe identificar um cancro cutâneo? Cancro Melanoma Cancro de pele

créditos: SAPO SAÚDE

A campeã olímpica Rosa Mota, o realizador de televisão Atílio Riccó, o ator de telenovela Fernando Pires são alguns dos convidados da Associação Portuguesa de Cancro Cutâno (APCC) para um dia de sensibilização com os veraneantes que terá lugar no próximo dia 18 de julho na Praia da Falésia em Vilamoura, no Algarve.

Nesse dia, quem se deslocar a este areal terá oportunidade de não só trocar impressões com os convidados – que transmitirão algumas experiências pessoais, inclusive testemunhos com antecedentes de cancros da pele – mas também com dermatologistas, da APCC, que irão abordar algumas das estratégias de combate ao abuso da exposição solar, bem como da prevenção do cancro cutâneo. Serão disponibilizadas informações sobre a importância dos índices ultravioleta (UV) (que este verão têm assumido níveis bastante elevados), o correto uso de protetor solar (nem todos os protetores protegem adequadamente, por vezes até de índices elevados), do tipo de chapéus (essencial para uma adequada proteção da face, couro cabeludo, orelhas e pescoço) e a importância do tipo de roupa (não porosa, com design adequado).

A grande mensagem a passar será sobre “como ir, estar e vir da praia ...“

Haverá ainda informações sobre como detetar precocemente os vários tipos de Cancros da Pele.

Será apresentado o Cartaz de verão da APCC que estará disponível em dezenas de autarquias, dispersas pelo país, no formato de “Muppie” versando o Sol e a Pele, não só na Praia, mas também no Desporto e Trabalho e com imagens de cancros da pele para facilitar o auto-exame e o diagnóstico precoce.

11 mil novos casos de cancro cutâneo em Portugal
A incidência dos vários tipos de cancros da pele tem vindo a aumentar em todo o mundo estimando-se que em Portugal sejam diagnosticados, em 2015, mais de 11 mil novos casos de cancros da pele sendo cerca de mil os novos casos de melanoma.

Correm riscos acrescidos de cancro de pele as pessoas:
- de pele clara ou propensa a queimaduras
- adultos que sofreram queimaduras solares na infância, adolescência ou adultos jovens
- que estão ou costumavam passar demasiados tempo expostos ao sol
- expostos a sol intenso e durante períodos curtos de tempo (exemplo: férias, sobretudo tropicais)
- que frequentaram ou frequentam solários
- os que têm mais de 50 sinais (nevos) na pele
- com antecedentes familiares de cancro da pele
- transplantados de órgãos

A prevenção da doença e a sua deteção precoce fazem toda a diferença. Assim, a exposição solar deve ser cuidadosa, evitando as horas de maior intensidade, entre as 11 e as 17 horas, sobretudo nos dias de maior índice UV.

É importante evitar os solários, pois a energia UV emitida por estes aumenta significativamente o risco de cancro cutâneo e acelera o envelhecimento da pele. Consumir frutas, legumes e beber muita água é importante para a proteção da pele e equilíbrio orgânico.

A APCC e seus médicos estarão a partir das 9h00 da manhã do dia 18 de julho e durante todo o dia a sensibilizar os veraneantes na praia da Falésia, distribuindo material informativo, balões, chapéus e camisolas.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários