Mãe com cancro terminal quer deixar uma vida em cartas à filha

A norte-americana Heather McManamy quis divulgar a sua história para encorajar outros pais doentes a experimentar a mesma abordagem.

Mãe com cancro terminal quer deixar uma vida em cartas à filha

créditos: Facebook

As cartas e vídeos são temáticos: uma carta de parabéns pelo primeiro amor, uma de coragem para enfrentar um coração partido, conselhos para o casamento, para o primeiro filho e até dicas na hora de tomar a primeira cerveja.

Heather McManamy, com 35 anos, já tem cartões para todos os pequenos e grandes momentos da vida da filha, Brianna.

Esta mãe do Wisconsin descobriu em 2013 que tinha um cancro da mama em estado avançado. Desde então, a doença ganhou força e Heather McManamy, considerada doente em fase terminal, quer ter a certeza que vai estar presente na vida da filha.

Nos últimos dois anos, o tumor espalhou-se para o fígado e ossos.

Cartas
créditos: Facebook

Com o apoio do marido, Jeff McManamy, a mãe começou a planear tudo para quando não puder estar perto da filha, atualmente com cinco anos.

A caixa cheia de memórias que está a preparar são uma espécie de terapia, conta. "Escrevi-os como se ainda estivesse cá. É reconfortante. Sinto que tenho alguma forma de controlo sobre uma situação que ninguém pode controlar, que ainda posso estar com ela quando morrer", explicou Heather McManamy à CNN.

"A maioria das pessoas morre de um dia para o outro. Recebi a dádiva de ter tempo para me preparar, para fazer o que puder para tornar isso mais fácil para a minha família", comenta.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários