Liga Portuguesa apresenta estudo sobre o cancro do ovário

1 em cada 4 mulheres falha a consulta anual de ginecologista
6 de maio de 2014 - 08h33



Cerca de 75% das mulheres portuguesas reconhece que o desconhecimento geral sobre a doença e os escassos progressos dos tratamentos têm contribuído para a elevada taxa de mortalidade por cancro do ovário. Esta é a principal conclusão de um estudo inédito promovido pela Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), apresentado na segunda-feira, no âmbito do Dia Mundial do Cancro do Ovário, que se assinala no dia 8 de Maio.



O inquérito, realizado a mais de 40 mil mulheres, revela que 61% das inquiridas considera que o cancro da mama é o mais preocupante e apenas 1% das mesmas se preocupa com o cancro do ovário.



O estudo revela também que, mesmo admitindo que os sinais e sintomas podem ser vagos e silenciosos, cerca de 1 em cada 4 mulheres falha a consulta anual de ginecologista e 74% admite que não está atenta aos sintomas.



Para sensibilizar a população portuguesa e o poder legislativo para esta causa, a LPCC vai promover uma campanha informativa na sua página oficial de Facebook e uma reunião com deputadas e deputados da Comissão Parlamentar de Saúde, agendada para o dia 8 de Maio.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários