Nova lei do tabaco, linha telefónica e comparticipação de medicamentos em 2015

A revisão da lei do tabaco e a linha telefónica de apoio à cessação tabágica arrancam no início de 2015, revelou o Ministério da Saúde, anunciando ainda a comparticipação em 40% dos medicamentos para deixar de fumar.
créditos: EPA/MADE NAGI

Estas são algumas das medidas do Governo para combater o tabagismo, reveladas na apresentação do relatório "Portugal -- Prevenção e Controlo do Tabagismo em números 2014", na Direção-Geral da Saúde.

O secretário de Estado Adjunto da Saúde, Fernando Leal da Costa, anunciou que o Governo tem intenção de promover a comparticipação dos medicamentos para deixar de fumar na ordem dos 40%, mas não especificou quais os custos que a medida terá para o Estado.

No entanto frisou que a comparticipação "não será a bola mágica que alterará as coisas em relação aos fumadores que não deixam de fumar".

"A abordagem medicamentosa é apenas uma parte e não a mais significativa dos programas de desabituação. A maioria das desistências dos programas não tem a ver com os medicamentos", afirmou.

O secretário de Estado explicou que o Governo ainda está a estudar a "melhor forma de enquadrar" a comparticipação destes medicamentos: se será apenas no âmbito das consultas de apoio à cessação tabágica da linha saúde 24, ou se abrangerá as consultas de cessação tabágica (nos hospitais e centros de saúde) e as consultas de medicina geral e familiar, relativas ao mesmo problema.

A este propósito, Leal da Costa adiantou que o Governo decidiu progressivamente criar condições para que os médicos de medicina geral e familiar "estejam preparados para fazer intervenção ao nível da desabituação".

Comentários