Julgamento sobre o processo eleitoral da Ordem dos Enfermeiros arranca terça-feira

Irregularidades no processo eleitoral na origem do processo
7 de julho de 2014 - 09h20



O Tribunal Administrativo de Lisboa inicia na terça-feira o julgamento sobre o processo eleitoral da Ordem dos Enfermeiros, no qual foi eleito bastonário Germano Couto, mas cujos resultados foram contestados pelos candidatos da lista derrotada, liderada por Ana Rita Cavaco.



As eleições para a Ordem dos Enfermeiros realizaram-se no dia 12 de dezembro de 2011, mas o resultado foi contestado pelos candidatos da lista B, que invocou irregularidades cometidas pela mesa da Assembleia Regional da Secção Regional Sul.



Uma das irregularidades apontadas foi o facto de não ter ficado registada a recusa dos representantes da comissão de fiscalização da lista B em assinar a ata.



Germano Couto foi o candidato escolhido para representar os 64.500 enfermeiros portugueses para o quadriénio 2012-2015, nas eleições de 12 de dezembro.



Dias depois de conhecido o resultado eleitoral, Germano Couto disse, em entrevista à agência Lusa, que as suas prioridades passavam por aproximar os enfermeiros, dar mais visibilidade à profissão, lutar contra o desemprego e contra a usurpação de funções.



Estas eleições, no entanto, ficaram marcadas por uma polémica relativa à rejeição da candidatura da enfermeira Ana Rita Cavaco.



A OE decidiu rejeitar a candidatura por aquela profissional não cumprir um dos requisitos essenciais, não tendo os 15 anos de exercício de profissão exigidos para ser candidata a bastonária.



O ato eleitoral acabou por ser disputado por sete listas diferentes, quatro delas apresentando candidatos a bastonários: Germano Couto, Manuel Oliveira, José Azevedo e Sérgio Gomes.



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários