Israelitas desenvolvem sistema informático para diagnosticar doença de Parkinson

Sistema informático pretende indicar graus precisos do estádio da doença
15 de outubro de 2013 - 12h01



Dois estudantes israelitas desenvolveram o primeiro sistema informático para o diagnóstico da doença de Parkinson e que cuja eficácia é de 94%, noticiou hoje o diário Haaretz.



O dispositivo desenhado pelos estudantes Tal Waserman e Tomer Shraga, da Universidade de Braude ORT, em Carmiel, Israel, permite pela primeira vez efetuar a medição uniforme dos sintomas da doença, um passo significativo para o diagnóstico que até agora era baseado em medições subjetivas segundo diferentes parâmetros.



“Até agora, os médicos pediam aos pacientes que chegavam à clínica com graves problemas nos movimentos motores que efetuassem vários exercícios e recebiam uma pontuação segundo a qual se determinava se tinham Parkinson e qual o grau de gravidade”, explicou Waserman.



O estudante explicou que o que se pretende é criar um sistema informático que indique graus precisos e que possa ser aperfeiçoado até se chegar a um diagnóstico claro e estandardizado.



Este sistema informático já despertou o interesse de representantes da Universidade de Harvard, EUA, revelaram os dois engenheiros israelitas, citados pela agência noticiosa Efe.



De acordo com Waserman, o sistema consiste em ligar o paciente a uma câmara enquanto faz vários exercícios físicos.



“O paciente senta-se frente a uma câmara de 3-D que serve de interface entre a pessoa e a máquina. A câmara transmite depois os dados”, disse.



Posteriormente, o software analisa os dados e recomenda ao médico um diagnóstico.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários