Hospital de Braga desmarca cirurgias por falta de anestesista, acusa o Bloco de Esquerda

Hospital de Braga é gerido por Parceria Público Privada
7 de maio de 2013 - 09h39



O BE acusou na segunda-feira o Hospital de Braga de desmarcar cirurgias por falta de anestesistas, devido à "alteração unilateral" dos contratos de produção adicional no serviço de Anestesiologia, e quer saber se o Governo "tem conhecimento" destes factos.



Num conjunto de questões dirigidas, na segunda-feira, ao Governo, através do Ministério da Saúde, os deputados do Bloco de Esquerda João Semedo e Helena Pinto questionam o executivo sobre que "medidas vai o Governo implementar" para evitar que se continue a desmarcar cirurgias programadas naquela unidade hospitalar.



Fonte do Hospital de Braga negou que o número de intervenções desmarcadas seja "anormal" e esclareceu que apenas 5% das cirurgias desmarcadas se devem à falta de médico anestesista, informa a Lusa.



Duas a seis cirurgias desmarcadas diariamente



Segundo o BE, "o Hospital de Braga, gerido em Parceria Público Privada, tem vindo a registar desmarcações de cirurgias programadas".



Esta situação, escreve o BE, deve-se ao Conselho de Administração ter atribuído a "dificuldades pontuais de agendamento de cirurgias, fruto do contínuo aumento da atividade que se tem vindo a registar".



O BE afirma que são "desmarcadas entre duas a seis salas de cirurgia", por dia.



Fonte hospitalar reconheceu a existência de desmarcação de cirurgias por falta de anestesistas, mas garantiu que "o número não é fora do normal".



SAPO Saúde com Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários