Há médicos a receber incentivos para operar no horário normal

Oftalmologista recebeu do Estado mais de um milhão e duzentos mil euros de forma indevida
27 de março de 2013 - 16h04



A Inspeção-geral da Saúde detetou vários casos de médicos do Serviço Nacional de Saúde a receber incentivos dos cofres do Estado para a realizarem cirurgias em horário extraordinário, mas que acabam por acontecer durante o período normal de trabalho.



De acordo com o jornal "Público", há clínicos que recebem mais de 200 mil euros anuais por ano acima do salário base para operararem durante o horário normal de trabalho. O jornal garante que os incentivos surgem no âmbito de um programa de redução das listas de espera para cirurgia.



Na prática, os médicos estão a fazer as cirurgias que deveriam ser extraordinárias durante o horário normal de trabalho.



O "Público" destaca o caso de um oftalmologista que recebeu mais de um milhão e trezentos mil euros, sendo que 1 milhão e duzentos mil dizem respeito a intervenções feitas durante o horário do médico.



Os sindicatos falam em casos pontuais.



SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários