Governo avalia alternativas para acabar com ruturas sucessivas da vacina BCG

O ministro da Saúde, Paulo Macedo disse esta segunda-feira em Coimbra que o Governo está a verificar se há condições, em termos de qualidade, de um possível fornecedor asiático da vacina contra a tuberculose (BCG).
créditos: AFP

O fornecimento da vacina BCG está indisponível nos hospitais e centros de saúde desde maio, sendo que o Governo está a avaliar "as condições, em termos de qualidade", de um segundo fornecedor, este asiático, depois de se ter verificado um problema de produção da vacina no único laboratório que fabrica para a Europa, referiu Paulo Macedo.

Segundo o ministro da Saúde, a situação está "dependente do fornecedor".

A única vacina BCG que está autorizada em Portugal, e na maioria dos países europeus, é produzida por um laboratório público da Dinamarca, mas, nos últimos anos, o fornecimento da vacina tem sofrido interrupções de duração variável.

"Não há qualquer dado" nem as crianças estão a ser "prejudicadas por não serem vacinadas neste período de tempo", garantiu Paulo Macedo, que falava aos jornalistas à margem de uma visita ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

No Hospital Pediátrico, o ministro assistiu à inauguração da "smart classroom" (sala de aula inteligente).

Comentários