Enfermeiros vão pedir ao ministro exceção ao regime de 40 horas semanais

Sindicato dos Enfermeiros Portugueses reclama a manutenção das 35 horas de trabalho semanal

18 de setembro de 2013 - 07h34

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) reúne-se hoje com o Ministério da Saúde para saber se o governante assume que esta classe profissional é uma exceção ao regime das 40 horas semanais previstas para a administração pública.

“Uma das questões [do encontro] é perceber se o ministro assume que os enfermeiros são exceção nas 40 horas de trabalho semanal e também qual a disponibilidade para a resolução de problemas em matéria salarial”, disse à Lusa a dirigente do SEP Guadalupe Simões.

O SEP reclama a manutenção das 35 horas de trabalho semanal para os enfermeiros, com a possibilidade de as cinco horas adicionais serem reservadas às áreas de formação ou outras que não impliquem prestação direta de cuidados.

Outro dos principais temas em cima da mesa serão questões relacionadas com os salários, designadamente no que respeita a enfermeiros que estão a ganhar abaixo do regime remuneratório em vigor ou outros com vários anos de serviço e com uma diferença salarial de 200 euros relativamente a outros profissionais que ingressaram mais cedo, referiu.

Ainda sobre a mesma matéria, o SEP quer discutir as desigualdades em termos de remuneração, como especialistas que ganham como não especialistas e chefes e supervisores, cujas tabelas salariais no futuro vão ter “uma décalage muito grande em relação a outros” mais recentes no cargo.

Esta reunião dá continuidade à discussão iniciada em julho sobre várias propostas apresentadas pelo sindicato à tutela num caderno reivindicativo.

Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários