Emoções negativas aumentam lesões da psoríase

Lesão característica da psoríase é uma mancha avermelhada com descamação da pele e de forma circular
19 de junho de 2013 - 17h20



Um estudo realizado por investigadores da Universidade de Múrcia, em Espanha, constatou a existência de uma relação entre as emoções negativas e as lesões da doença inflamatória crónica da pele psoríase.



O estudo, no qual colaborou a associação espanhola de doentes Acción Psoriasis, concluiu que sentir-se deprimido, ‘stressado’, agitado, preocupado ou nervoso são estados de ânimo que provocam lesões da psoríase mais graves e extensas, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.



A lesão característica da psoríase é uma mancha avermelhada com descamação da pele e de forma circular.



Os investigadores, do grupo de Psicodiversidade da Universidade de Múrcia, defenderam a necessidade de “um tratamento completo do doente de psoríase, ao mesmo tempo a nível dermatológico e a nível psicológico”.



A Acción Psoriasis informou que a investigação não detetou relações da doença com as emoções positivas, de modo que os investigadores afastam a hipótese de os estados de ânimo positivos constituírem um fator de proteção.



O trabalho analisou dados clínicos de 800 doentes em áreas geográficas diferentes.



Numa segunda fase do estudo, os investigadores tentam descobrir o papel da personalidade na relação encontrada, com base na hipótese de que as emoções negativas não afetam as lesões de todos os pacientes por igual.



Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários