Dr. Jaime Milheiro - entrevista

Director Clínico da Clínica Médica do Exercício do Porto (CMEP)

ENTREVISTA:

Este conceito de clínica é uma boa aposta em Portugal? Porquê?

Sim, é uma boa aposta. Consiste na conceptualização do exercício como uma arma terapêutica., orientado por uma equipa multi-disciplinar – que engloba profissionais da saúde e do exercício. Na CMEP, o exercício é prescrito consoante as necessidades individuais do atleta. Esta interpretação será sempre uma boa aposta em qualquer ponto do globo.

De que forma este programa, tão intensivo para os atletas de alto rendimento, se adapta a pessoas regulares, com outras profissões?

O programa é desenhado com base numa avaliação prévia, que tem em conta factores como: o histórico do atleta, objectivos, risco, lesões prévias, limitações funcionais, perfil psicológico, envolvimento social, entre outros. O objectivo é desenhar um plano à medida do executante de maneira a que este possa usufruir de todo o conhecimento de alta competição, aplicando-o no seu progresso. Este modelo é aplicável a todos interessados em melhorar a performance, quer isso represente correr ou saltar mais alto na perspectiva competitiva ou, simplesmente, melhorar a sua capacidade para caminhar ou subir degraus.

Como se coadunam o holístico e o exercício físico?

Este conceito global reúne conhecimentos físicos e fisiológicos, gerindo a performance física numa perspectiva holística, isto é, não está só em causa a parte física ou traumatológica, em caso de recuperação, mas também uma visão fisiológica que a investigação e o acompanhamento médico feitos em atletas de alta competição traz ao comum do cidadão, numa simbiose de desporto e saúde totalmente inovadora nosso país.

Comentários