Doentes em risco de vida vão receber o novo medicamento milionário para a hepatite C

Doentes com cirrose hepática são os primeiros a receber o fármaco
17 de setembro de 2014 - 10h41



O novo tratamento para a hepatite C custa até 150 mil euros, mas tem uma grande eficácia, pelo que o Infarmed vai dar já prioridade aos doentes com maior risco, enquanto negoceia um preço mais baixo para os outros doentes.



Assim, cento e cinquenta doentes vão receber o novo medicamento para a hepatite C até dezembro. Doentes com cirrose hepática são os primeiros. De acordo com o jornal "Público", este tratamento chega agora apenas aos casos mais urgentes, enquanto a Autoridade Nacional do Medicamento negoceia com a indústria farmacêutica um preço que o Serviço Nacional de Saúde possa pagar.



O tratamento em causa tem uma taxa de cura superior a 90 por cento. No entanto, pode custar entre 48 mil a 150 mil euros por doente.



O medicamento foi aprovado na Europa, em janeiro, mas ainda não é distribuído em Portugal.



No total, há cerca de 100 mil portugueses infetados com hepatite C. Se o medicamento fosse disponibilizado em Portugal, custaria anualmente mil milhões de euros, ou seja, mais ou menos o orçamento do Estado para todos os medicamentos disponibilizados nos hospitais públicos portugueses.



O medicamento é vendido noutras regiões a preços bem mais acessíveis, como é o caso do Egito, onde o fármaco não ultrapassa os 800 euros.



Por SAPO Saúde
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários