Dezenas de cientistas observam água e atmosfera do Alqueva para avaliar efeitos no clima

Meteorologistas, físicos, hidrologistas, biólogos, astrónomos e engenheiros avaliam Alqueva
22 de julho de 2014 - 09h22



Cerca de 40 cientistas e estudantes participam, desde hoje e até sexta-feira, no período intensivo de uma campanha de observações da água e da atmosfera de Alqueva, cujos resultados permitirão avaliar os efeitos da albufeira no clima da região.



Trata-se do período intensivo da ALEX 2014 - Campanha de observações hidro-meteorológicas em Alqueva, que decorre desde junho e até setembro e é organizada pelo Centro de Geofísica de Évora da Universidade de Évora (CGE-UE) e pela Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA).



Durante o período intensivo da campanha, a equipa de cientistas e estudantes de pós-graduação, constituída por meteorologistas, físicos, hidrologistas, biólogos, astrónomos e engenheiros, vai efetuar medições de parâmetros químicos, físicos e biológicos, "algumas pouco comuns", na água e na atmosfera de Alqueva, explicou o CGE-UE.



Segundo o CGE-UE, os dados recolhidos serão usados para vários estudos com os objetivos gerais de melhorar o conhecimento sobre as características e a composição da atmosfera e da água de Alqueva e as interações entre os dois sistemas, em particular sobre o impacto da albufeira na atmosfera e no clima da região e os efeitos das variáveis meteorológicas na qualidade da água.



Até setembro, a ALEX 2014, financiada pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, vai incluir observações da coluna de água, da coluna atmosférica e da interface água-ar em Alqueva.



De acordo com o CGE-UE, as observações a realizar darão origem a uma base de dados interdisciplinar, a qual se espera que "seja de grande utilidade para as várias equipas que trabalham em Alqueva, para os membros da equipa e para a comunidade científica nacional.



Os dados recolhidos durante a campanha serão úteis para avaliar os efeitos de Alqueva no clima da região, apoiar a gestão da albufeira, melhorar a parametrização dos lagos na previsão do tempo e validar simulações atmosféricas 3D em alta resolução, entre outros.



Hoje, para assinalar o início do período intensivo de observações da ALEX 2104, vai decorrer, no Alqueva Hostel, um "workshop" sobre observações em Ciências da Atmosfera e da Água, que conta com a participação de investigadores portugueses e estrangeiros.



À noite, a parir das 21:00, no Centro de Convívio de Alqueva, vai realizar-se um debate com a população sobre os efeitos da albufeira do Alqueva no clima da região.



Por Lusa
artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários