Dentista do Bem

“Precisamos de mais voluntários” - entrevista ao dentista brasileiro Fábio Bibancos

Pelo menos trinta por cento dos jovens têm “problemas orais gravíssimos, e nenhuma condição financeira para custear o tratamento urgente”. No dia 9 de Abril, a Turma do Bem realiza uma mega triagem que fará o rastreio oral de jovens carenciados, envolvendo cerca de cinquenta dentistas e vinte organizações sociais.

Em entrevista ao VER, o mentor do projecto, Fábio Bibancos, explica a importância desta acção e deixa um apelo: “é preciso aumentar o número de dentistas voluntários em Portugal”

Por Gabriela Costa

Aproximadamente sessenta por cento dos jovens até os catorze anos nunca foram ao dentista e, com apenas quinze anos, um jovem tem setenta por cento dos dentes comprometidos e apresenta problemas dentários graves com sintomas de infecção, dor ou sensibilidade. Segundo dados divulgados pelo projecto Dentista do Bem, 43 por cento dos jovens afirmam que os problemas orais influenciam negativamente a frequência actividade escolar e a relação com a família, amigos, vizinhos e professores.

Para combater este cenário, a iniciativa, que parte do trabalho voluntário de médicos dentistas que proporcionam tratamento odontológico gratuito a jovens carenciados, iniciou em 2010 a sua actividade em Portugal, com o apoio da Fundação EDP. Todos os tratamentos são gratuitos e cada dentista (ou estomatologista) voluntário é responsável pelo acompanhamento do beneficiário até ele completar dezoito anos.

Durante o primeiro ano de existência em Portugal, o projecto ajudou já mais de duzentos adolescentes em situação vulnerável, angariando para a sua rede de Dentistas do Bem mais de cem profissionais voluntários.

No próximo dia 9 de Abril, o Dentista do Bem vai realizar uma mega triagem no Museu da Electricidade, em Lisboa, que irá envolver quase vinte associações e IPSS, e o rastreio de cerca de mil jovens com idades compreendidas entre os onze e os dezassete anos.

Nesta acção estarão presentes mais de cinquenta voluntários portugueses e brasileiros (dentistas e estudantes de odontologia), bem como o fundador da ONG internacional que reúne já mais de oito mil dentistas voluntários, no Brasil, em Portugal e em nove países da América Latina (Argentina, Chile, Paraguai, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela e México) os quais, só em 2010, atenderam nos próprios consultórios mais de dezasseis mil jovens.

Fábio Bibancos é o médico brasileiro mentor do Dentista do Bem, desenvolvido para alertar para um dos mais graves problemas de saúde pública: as doenças orais, como a cárie, a gengivite e os problemas de ortodontia. Consciente de que as doenças orais agravam uma série de problemas de saúde relacionados com as diabetes, problemas do coração, sistema respiratório e cancro, tendo ainda graves consequências para a auto-estima, os relacionamentos sociais e a empregabilidade do indivíduo, o projecto assume-se como uma alternativa – muitas vezes a única – para proporcionar a jovens carenciados uma vida melhor.


Comentários